Publicado em Comportamento

Homens reforçam debate sobre equidade de gênero em maior evento ligado a causa

por em07 Dezembro 2017 106 acessos
  • .
Report ThisConteúdo Inadequado? Avise-nos

O Fórum Mulheres em Destaque chegou a sua 7ª edição com um número

ainda maior de empresas e executivos comprometidos com a ascensão das mulheres aos cargos de liderança

Maior encontro de líderes engajados com a igualdade de gênero nas corporações, o Fórum Mulheres em Destaque, que aconteceu nos dias 29 e 30 de novembro em São Paulo (SP) contou mais de 600 participantes na sétima edição, entre presidentes, diretores, gerentes e empresários do mais diversos setores, associações e instituições. Em um novo espaço, no Villa Blue Tree, mais moderno e integrado, o evento foi marcado por cases de sucesso de programas voltados à liderança feminina e debates sobre a diversidade como vantagem competitiva para o crescimento dos negócios.

Organizado pela CKZ Diversidade, a edição de 2017 bateu um recorde de participação masculina, com 68 homens incrementando a discussão sobre a importância da ascensão das mulheres aos cargos de liderança nas empresas. Em dois dias e apresentações ministradas por 32 palestrantes, o Fórum Mulheres em Destaque apresentou de forma prática os processos que as corporações precisam adotar para implementar e consolidar seus programas voltados para a equidade de gênero, além de apresentar pesquisas, estudos, cases e benchmarks, com o propósito de empoderar as mulheres e mobilizar as empresas para um ambiente mais inclusivo e diverso.

“Acredito que os homens são os grandes agentes de transformação para alcançarmos a equidade de gênero nas corporações e o evento deste ano foi marcado pela maior participação deles nesse debate. Tivemos um conteúdo aprofundado, técnico e prático, que superou as expectativas e vai contribuir para que as empresas consigam caminhar rumo à diversidade de gênero na liderança”, comentou Cris Kerr, CEO da CKZ Diversidade e idealizadora do Fórum Mulheres em Destaque.

Uma grande novidade deste ano, foi a organização de um espaço de mentoring com consultores, no qual os participantes do evento puderam aproveitar a experiência de grandes especialistas como uma ferramenta de desenvolvimento profissional. Devido ao sucesso dessa iniciativa, a ideia para o próximo ano é dar ainda mais foco ao espaço. O evento ainda contou com a exposição fotográfica Pais Suecos, que retrata o cotidiano da paternidade na Suécia e desafia os padrões brasileiros.

“Saio muito mais energizada e tendo consciência que a gente realmente pode fazer a diferença e muito mais do que a gente já faz. É muito gratificante ver várias iniciativas no sentido de empoderar as mulheres, incluir os diversos e fazer desse mundo um mundo melhor”, ressaltou Claudia Silveira, diretora de TI e central de serviços compartilhados da White Martins, empresa parceria do Fórum, que levou mais de 25 profissionais para o evento este ano.

Primeiro dia

O evento teve início com a palestra de Cris Kerr sobre Inteligência de Gênero, que falou da importância de criar uma relação de confiança entre homens e mulheres, enxergando as diferenças como pontos fortes e não como fraquezas.

Outro destaque foi a palestra das sócias sêniores da McKinsey no Brasil, Tracy Francis e Mariana Donatelli, que debateram sobre os vieses inconscientes e a liderança centrada. “Desde 2008 a McKinsey vem pesquisando a diversidade de gênero e um dos desafios é rever os vieses inconscientes e criar estratégias para mitigar o impacto disso no dia a dia das empresas”, disse Mariana Donatelli. Elas também apresentaram uma pesquisa realizada pela McKinsey que demonstrou um enorme impacto da desigualdade de gênero na economia: em um cenário em que mulheres e homens tivessem a mesma participação na força de trabalho, com o mesmo número de horas na semana e mesma proporção nos diferentes setores, somente a economia brasileira passaria a ganhar mais 950 bilhões de dólares. O estudo também demonstrou como a diversidade influencia positivamente a performance das empresas.

Os executivos Daniel Malufi, presidente da TE Connectivity; Andrea Napolitano, general manager de Bebidas da PEPSICO Brasil; e Marcelo Medeiros, vice-presidente e D&I Champion da DELL Brasil, apresentaram as iniciativas que suas empresas vem promovendo para o avanço da igualdade de gênero e quais os desafios nesse cenário. Andrea Napolitano, afirmou que é importante um trabalho de transformação da cultura organizacional e não somente cotas para as mulheres: “Há alguns anos, em outra empresa, fui promovida, mas meu chefe deixou bastante claro que era somente porque a área tinha que cobrir a cota de mulheres. Dois anos depois, entreguei o melhor resultado que o setor já tinha visto”.

Outro destaque da programação foi o painel ‘Melhores práticas das empresas engajadas com a igualdade de gênero’, que, com base em diversos indicadores, debateu sobre a evolução das mulheres nos cargos de liderança e o impacto disso no negócio de empresas que já se preocupam com a equidade há anos. Apresentaram seus cases de sucesso Barbara Galvão, gerente de desenvolvimento organizacional da Unilever; Daniela Sabbag, diretora de relações com investidores do Grupo Pão de Açúcar; Ana Costa, VP jurídica da Avon; e Mariana Wakatsuki, líder do WLI Brasil e Strategic Project Associate director da Johnson & Johnson.

Dentro da programação, os participantes ainda puderam acompanhar as palestras ‘O poder do engajamento, da empatia e da compaixão no universo da diversidade’, com apresentação de Rogério Cher, CEO do Empreender Vida e Carreira; ‘Princípios de empoderamento das mulheres - WEPs’, de Adriana Carvalho, assessora da ONU Mulheres; e ‘O cérebro feliz no trabalho’, ministrada por Mara Behlau, CEV, PhD e Docente da UNIFESP e INSPER.

A psicanalista e consultora Márcia Tolotti, que participou do evento pela primeira vez este ano, ficou admirada com as palestras, principalmente as motivacionais. “Sai inspirada com as apresentações, que fazem a gente repensar os processos de trabalho e o papel das mulheres no mercado”, disse.

O evento encerrou o primeiro dia com o Prêmio Equidade na Liderança, que valoriza as empresas que têm mais de 30% de mulheres em cargos de alta liderança. Os Prêmios foram entregues por Cris Kerr e Chieko Aoki, presidente do Blue Tree Hotels, para Luiza Helena Trajano, presidente do conselho do Magazine Luiza; Fiamma Zarife, CEO do Twitter; Paula Bellizia, general manager da Microsoft; e André Mendes, CEO da Johnson & Johnson Consumer. “Estou grata por entregar mais 4 prêmios para incentivar outras empresas a aumentarem a participação das mulheres em cargos de liderança”, ressaltou Cris Kerr.

Segundo dia

O Fórum abriu suas apresentações com o painel ‘Sororidade – Mulheres apoiam Mulheres’, que debateu sobre como as mulheres podem ser mais colaborativas em processos de ascensão na carreira e equilibrar a vida pessoal e profissional. Participaram dessa discussão Ilana Trombka, diretora geral do Senado Federal; Raquel Preto, CEO da Preto Advogados; Ana Fontes, presidente da Rede Mulher Empreendedora; Patrícia Molina, sócia da KPMG; e Junia Nogueira de Sá, general manager da Fleishmanhillard no Brasil.

Entre os temas inovadores, o painel ‘Mulheres em STEM – Science, Technology, Engineering e Mathematics’, abordou o déficit de representação feminina nessas áreas e quais as alternativas para ampliar as possibilidades de participação das mulheres. “Nosso objetivo é ter 20 mil mulheres em engenheira e nosso foco está em três pilares: recrutamento, retenção e liderança. Para isso, estamos buscando universidades com boas qualificações com participação feminina”, afirmou Livia Silva, diretora comercial América Latina da GE. Já Cláudia Braga, diretora e chefe de gabinete da Presidência Escritório de Projetos Estratégicos da DXT.technologies, disse que a empresa hoje já tem 30% a mais de mulheres do que em 2013 graças as iniciativas internas que vem sendo realizadas neste sentido. O painel ainda contou com apresentações de Camila Achutti, CEO da Master Tech; e da moderadora Regina Madalozzo, professora do Insper.

Outra novidade deste ano foi a dinâmica realizada com o “jogo do privilégio’, que teve a participação de 5 mulheres negras e 5 mulheres brancas, mostrando a grande diferença que ainda existe na sociedade. Essa ação abriu a discussão do painel sobre ‘Empresas que trabalham a diversidade de gênero e raça’, cujos palestrantes foram Elizabeth Scheibmayr, líder do Comitê de Igualdade Racial do Grupo Mulheres do Brasil; Jane Graziele, Bing Ads Latin America Marketing da Microsoft; Theo Van Der Loo, CEO da Bayer; Anna Paula Rezende, diretora de Talentos e Sustentabilidade – América do Sul da White Martins; e Cristiane Ramos, supervisora de administração da White Martins.

“Criamos um programa para negros, no qual não exigimos conhecimento em inglês para entrada na empresa. Depois, oferecemos o ensino para que fiquem no mesmo patamar dos demais estagiários. Nossa meta é alcançar 60% de mulheres e 30% de negros”, afirmou Cristiane Ramos. O CEO da Bayer também disse que o investimento em diversidade vem gerando resultados positivos na companhia: “Hoje temos 36% de mulheres, 20% de negros e pardos, 10% de LGBTs e 5% de PCDs em nosso quadro de colaboradores”, comentou o executivo, que ganhou espaço na mídia recentemente por seu engajamento contra o racismo no mercado de trabalho.

O último dia de evento encerrou a programação com uma roda de conversa sobre o papel dos homens na conquista da equidade de gênero, com participação de Gustavo Tanaka, empreendedor do Brotherhood; Pedro Pittella, diretor de Recursos Humanos da SANOFI; e André Boaventura, coordenador administrativo da Via Quatro. Este painel trouxe vários insights sobre a desconstrução do papel do masculino para adaptação em uma nova cultura mais orgânica e inclusiva.

E a última palestra, que fechou o evento, foi ‘Storytelling na diversidade e inclusão – Uma poderosa ferramenta para o líder inclusivo’, ministrada por Leandro Waldvogel, especialista em Storytelling e professor da FIA USP.

Além dessas apresentações, a 7ª edição do Fórum Mulheres em Destaque também contou com um sistema interativo online, diversas dinâmicas interativas, networking, cases de empoderamento feminino, histórias inspiradoras e soluções diferenciadas para a gestão de pessoas.

O evento teve a cooperação da ONU Mulheres e do HeForShe, patrocínio da Audi, Instituto Duda&Adelina, Villa Blue Tree e WeWork, e parceria das empresas Amil, Atento, Grupo Segurador Banco do Brasil e Mapfre, Bayer, Cargill, Citi, Chevrolet, Heineken, Ingersoll Rand, Instituto NET Claro Embratel, Klabin, Livelo, Mercedes-Benz, Monsanto, Nissan, Sanofi, Sodexo, TE Connectivity, TozziniFreire Advogados e White Martins.

Sobre a CKZ Diversidade

A CKZ é comandada por sua fundadora, Cristina Kerr, e possui três áreas de negócios: a CKZ Diversidade, que promove eventos próprios para transformar conteúdo de alta qualidade em interatividade e troca de experiências - 7º Fórum Mulheres em Destaque e 4º Fórum Gestão da Diversidade e Inclusão; a CKZ Consultoria em Diversidade, que tem como propósito apoiar as corporações com programas de diversidade, treinamentos de viés inconsciente, mentoring para liderança, entre outros, para torná-las mais sustentáveis e responsáveis; e a CKZ Eventos, que planeja e organiza eventos para clientes e parceiros com o propósito de transformar ideias em soluções inovadoras. www.ckzagencia.com.br