Publicado em Cultura

CERES VISIA: UM OLHAR FEMININO NA PRODUÇÃO DE CERVEJA ARTESANAL

por em10 Julho 2017 270 acessos
  • .
Report ThisConteúdo Inadequado? Avise-nos

A exposição é um dos destaques do V Festival de Inverno de Curitiba 2017 acontece na próxima quinta (13), no Hostel Roma A exposição é um dos destaques do V Festival de Inverno de Curitiba 2017 acontece na próxima quinta (13), no Hostel Roma Lu Berlese

CERES VISIA: UM OLHAR FEMININO NA PRODUÇÃO DE CERVEJA ARTESANAL
Por Fabiano Ferreira

As fábricas de cervejas especiais brotam por todos os cantos de Curitiba. O gosto pela bebida ganhou espaço e, rompendo estereótipos, é também muito apreciado pelas mulheres. A partir disso, a diretora de eventos da Rede Empresarial do Centro Histórico de Curitiba, Francielle Zuffo, convidou o Coletivo Sibilas para visitar e registrar o processo de fabricação em três cervejarias da cidade e região. O convite abriu as portas para uma exposição fotográfica no V Festival de Inverno de Curitiba.

Seis olhares que se mesclam nas peculiaridades com resultados surpreendentes, que vão além de um simples registro do ambiente cervejeiro. No repertório percebe-se que não há formalidades aos retratos habituais, não existe nada institucional, ou relação com a ética do recuo documental. Vemos um mergulho imagético envolvente e repleto de referências ao cinema - do psicodelismo crítico do The Wall de Pink Floyd, às linhas futuristas do cult Star Wars - e à arte conceitual, da repetição de formas e cores da pop art, ao surrealismo de Dali.

“A princípio, não tínhamos uma estratégia definida de como fotografar, porque nenhuma de nós fazia ideia do que encontraria por lá. A maior surpresa foi a emoção das meninas, inclusive a minha, ao chegarmos à primeira cervejaria. O sentimento foi quase o mesmo de uma criança, visitando a Fantástica Fábrica de Chocolates do Willy Wonka”, garantiu Lu Berlese.

Para Janine Bello, acompanhar o processo como um todo nas cervejarias mostrou inúmeras possibilidades. “Nunca fui apreciadora de cervejas, então o projeto me apresentou um universo do qual ainda não conhecia, fiquei encantada! Foi incrível, fomos tateando juntas nessa descoberta, de uma forma leve e com muitas risadas”, declarou a fotógrafa.

Origem do nome

Segundo a mitologia greco-romana, Ceres é considerada deusa da agricultura ou dos grãos. Da expressão Ceres Visia, ou “aos olhos de Ceres” surgiu a palavra cerveja. Para os povos antigos a bebida era um fenômeno divino, pois não se sabia como ocorria a fermentação e suas propriedades inebriantes eram consideradas uma ponte com o plano espiritual. Nada mais apropriado para nomear essa exposição que une o olhar feminino sobre a produção de cervejas.

O Coletivo Sibilas é composto por Isa Vellozo, Janine Bello, Johanna Lieskow, Ju Rybzinski, Lu Berlese e Tati Dellani, que além do amor pela fotografia, têm em comum a paixão pela cerveja.

Serviço
Local: Hostel Roma
Endereço: Rua Barão do Rio Branco, 805 – Centro
Data: 13 a 23 de Julho
Hora: 19h30
Informações: www.centrohistoricodecuritiba.com.br
Entrada Franca

Última modificação em 10 Julho 2017