Educação
ENCUP17
Publicado em Educação
Universitários voluntários de cursinhos de todas as regiões do país, vindos do Acre ao Rio Grande do Sul, já confirmaram presença no evento, que terá como foco a capacitação e a troca de experiências sobre Educação no Brasil: o Encontro Nacional de Cursinhos Universitários Populares (ENCUP17). Dentre as palestras já confirmadas para o evento estão a da ex-aluna de Harvard, Tábata Amaral, fundadora do Mapa Educação, e da psicóloga Sandra Betti, especialista em gestão de talentos, ligada ao empreendedorismo e ao Movimento Empresa Júnior no Brasil.

O evento contará ainda com painéis de debates, workshops, e, especialmente, discussões de casos de sucesso e dificuldades dos cursinhos no país – uma programação que será bastante enriquecedora para todos os presentes.

Para Rodolfo Carvalho, Diretor Financeiro do cursinho popular Arcadas Vestibulares, de São Paulo, que participou da primeira edição do ENCUP, o evento foi a melhor experiência de sua vida acadêmica. “Foi muito bom descobrir que tem outros cursinhos com as mesmas dificuldades que a gente, e que resolvem esses problemas de uma forma diferente”, diz Rodolfo.

Desde a primeira edição do encontro, que reuniu 140 voluntários em São Paulo, no ano passado, o chamado Movimento Universitário de Cursinhos cresceu exponencialmente e tem ajudado cada vez mais alunos de baixa renda a terem acesso ao ensino superior gratuito e de qualidade. O encontro é organizado pela Brasil Cursinhos, ONG que trabalha junto com os cursinhos populares no país para garantir um duplo impacto na educação brasileira: alunos de baixa renda recebem a chance do acesso ao ensino superior, sendo preparados para vestibulares, enquanto universitários voluntários se desenvolvem em líderes que transformam a educação no país.

A missão da rede Brasil Cursinhos é catalisar e dar suporte para a transformação que os cursinhos já causam localmente, atingindo o país inteiro. “Recrutamos brasileiros espalhados pelo mundo todo para o nosso time de gestão nacional, focados em trabalhar pelos cursinhos e para os cursinhos populares. A ideia é atuar de forma análoga, por exemplo, à que a Brasil Júnior atua no Movimento Empresa Júnior, já consolidado no Brasil”, diz André Servaes, presidente e fundador da ONG.

O trabalho da Brasil Cursinhos vai além, é claro, do evento anual: cursinhos filiados recebem mentoria direta, e o conteúdo é desenvolvido juntamente com os cursinhos e para os cursinhos, sendo disponibilizado no site da iniciativa.

A rede, que hoje já conta com mais de 850 voluntários e mais de 2500 alunos diretamente impactados, pode ser contatada pelo próprio site, peloFacebook, e pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.


SERVIÇO

ENCUP 17: Encontro Nacional de Cursinhos Universitários Populares 2017

Data e Horário: Dias 23 e 24 de Setembro, das 9h às 18h.

Local: Unibes Cultural - São Paulo (SP)

Compra de Ingressos: www.sympla.com.br/encup-2017__160967

Mais informações sobre o evento: http://encup.brasilcursinhos.org

Marca da iPlace estampada na camisa colorada
Publicado em Esportes
Quarta, 30 Agosto 2017 08:36

Internacional fecha com novo patrocinador

O Sport Club Internacional tem mais um patrocinador. A partir desta semana, a manga da camisa colorada passará a estampar a marca da iPlace, maior parceiro oficial da Apple no Brasil. A estreia acontece na quarta-feira 30, às 19h30, contra o Atlético Mineiro, na primeira partida das quartas de final da Primeira Liga, no Beira-Rio.

O acordo de patrocínio vai até o final de novembro de 2017 e prevê o lançamento de produtos iPlace vinculados à marca do Internacional, além de benefícios exclusivos aos sócios do clube. “Estamos muito felizes com essa parceria, que já vinha sendo negociada há mais de três meses”, comemora Gildo Sibemberg, vice-presidente de Marketing do Inter. “Nossa marca institucional fica ainda mais valorizada com a chegada da iPlace.”

A iPlace é o décimo parceiro comercial do Internacional nesta temporada. O clube é patrocinado pelo Banrisul, Unimed Porto Alegre e Nike, fornecedora oficial de material esportivo. Brahma, Coca-Cola, Gatorade, Sarandi, Volkswagen e Uber completam a lista de marcas que apoiam o Colorado gaúcho.

A iPlace

Pertencente ao Grupo Herval, a iPlace possui 116 lojas em 23 estados brasileiros. Até o final de 2017, a empresa planeja inaugurar 30 novas unidades em todo o País, elevando sua presença para 26 estados.

Reconhecidas pela qualidade, simplicidade e inovação ligadas à marca Apple, as lojas iPlace oferecem o mais alto padrão de atendimento, com consultores especializados e um ambiente preparado para que o usuário possa interagir com os produtos e ter a melhor experiência Apple.

A iPlace possui, ainda, canais Corporativo e Educacional, sendo a única parceira homologada pela Apple para atuar no segmento de educação no Brasil.

Mais informações sobre portfólio e serviços podem ser obtidas em iplace.com.br.

As especialistas educacionais e diretoras do Systemic Bilingual, Vanessa e Fátima Tenório, listaram dicas muito úteis para engajar a garotada e impulsionar o aprendizado do inglês

volta aulas

Agosto é um mês de readaptação. Sair do ritmo de férias e recomeçar a rotina de estudos pode ser mais difícil do que parece, especialmente quando se trata do processo de aquisição de uma segunda língua. A volta às aulas exige uma dose maior de concentração dos pequenos e, para motivá-los, o segredo é se divertir e aproveitar os momentos de lazer das crianças para consolidar o aprendizado bilíngue. Quer saber como? As especialistas educacionais e diretoras do Systemic Bilingual, Vanessa e Fátima Tenório, listaram dicas muito úteis para engajar a garotada e impulsionar o aprendizado do inglês.

- Crie uma playlist com suas músicas favoritas em inglês

Quem não gosta de uma boa música? Motivar seu filho a ouvir canções em inglês faz com que ele habitue-se cada vez mais à língua, melhorando sua compreensão das palavras. Tudo isso de maneira divertida e dinâmica. Serviços de streaming como Spotfy e Deezer são ótimas opções para encontrar os hits favoritos do seu filho.

- Assista em família a um filme em inglês, sem legenda (ou com a legenda em inglês)

Além de estimular o convívio familiar, toda criança adora um desafio. Após assistir um lançamento ou um clássico de interesse de seu filho – em inglês e sem legenda ou com a legenda em inglês –, será muito divertido fazer um “resumo” do conteúdo, onde cada membro da família pode revelar uma percepção diferente. Filmes em inglês são excelentes aliados para melhorar o listening e aumentar o vocabulário dos pequenos, que aprendem e identificam pronúncias de palavras e familiarizam-se com frases e expressões.

- Estimule seu filho a assistir tutoriais no Youtube

O Youtube é o queridinho da nova geração. São milhões de usuários buscando novidades em canais de jogos de vídeo game, futebol, culinária, moda, entre outros. Que tal encontrar um youtuber que faça tutoriais em inglês? Por tratar-se de um assunto de interesse e domínio de seu filho, elevam-se as taxas de atenção e compreensão do conteúdo divulgado.

- Apresente a versão original do desenho animado preferido

Os desenhos animados são unanimidade entre a criançada e, a maioria deles, são versões adaptadas para o português. Mostre a versão original, em inglês, da animação favorita de seu filho. Além de adorar conhecer a novidade, essa é uma atividade altamente recomendável que contribui no processo de aquisição da língua de maneira leve e divertida.

- Navegue em sites e aplicativos em inglês

Os aplicativos vieram para ficar. Considerando que, quanto maior a exposição à língua inglesa, melhor será seu aprendizado, o mercado já dispõe de uma grande variedade de sites e apps que utilizam o inglês de maneira natural e original, como por exemplo, Park Math, Alphabet Zoo, Farm 123, Busuu Kids, Lunch Box, Action Words, One More Story a Awesome Eats. Encontre o aplicativo de sua preferência na Apple Store ou no Google Play e incentive seu filho a aprimorar suas habilidades por meio dele.

Escritora Isa Colli faz lançamento oficial no Brasil de seus livros
Publicado em Cultura

Escritora Isa Colli faz lançamento oficial no Brasil de seus livros

Com presença confirmada na XVIII Bienal Internacional do Livro no Rio de Janeiro

A escritora ítalo-brasileira Isa Colli, mora atualmente em Bruxelas, Bélgica, aterrissa em solo brasileiro para participar da XVIII Bienal do Livro, nos dias 08 e 09 de setembro, Rio de Janeiro (RJ). Será o lançamento oficial, no Brasil, de seus novos livros “Vivene e Florine em O Pirulito das Abelhas e “A Fazendinha”.

Com abordagem didática e lúdica, a escritora aborda temas importantes como empreendedorismo, sustentabilidade, amizade e respeito as diferenças.

O Instituto Meta de Educação, Pesquisa e Formação de Recursos Humanos, IMEPH, convida para o Chocolate Literário com autora Isa Colli para autografar os livros e bater papo com os convidados na Bienal.

Serviço:

XVIII Bienal Internacional do Livro

Data: 08/09/17 das 15h00 às 19h00 

09/09/17 das 13h00 às 20h00

Local: Rua Salvador Allende, nº 6.555
Barra da Tijuca – RJ – Brasil
Pavilhão 4 · Verde - Estande O 09
http://www.bienaldolivro.com.br/lista-livros.php?pagina=2

Contato para informações:

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Celular: (11) 9 5865-7926 - Miriam da Costa Pinto · Pedagoga – Psicopedagoga

Imprima seu convite e venha saborear conosco um delicioso chocolate!

*O convite vale um desconto de 20% na compra dos livros da autora e de 10% na compra de outros títulos da editora.

Práticas que despertam o comportamento empreendedor em crianças e jovens foram compartilhadas em evento na última sexta-feira (4) em Toledo

Compartilhar práticas, discutir e planejar o empreendedorismo em ambiente escolar foi o foco do 1º Encontro do Grupo de Trabalho (GT) de Educação Empreendedora. O grupo integra o Comitê Territorial dos Pequenos Negócios (CTPN) do Programa Oeste em Desenvolvimento (POD) e deu início as atividades na última sexta-feira (4). Na pauta, reflexões sobre o que é empreendedorismo e de que maneira pode ser estimulado em crianças e jovens em instituições de ensino.

“Começamos a programação de ações do GT procurando entender o conceito de educação empreendedora, que vai muito além da criação e gestão de negócios, e compartilhar boas práticas já aplicadas em cidades do Oeste do Paraná. O objetivo final é pensar em como fazer para que a educação empreendedora seja, de fato, executada em todo o território como agente transformador”, explica a consultora do Sebrae/PR, Elisangela Rosa, que coordena o CTPN na região.

O evento aconteceu na Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Toledo e reuniu representantes do setor educacional público e privado de 16 municípios. “Tivemos o compartilhamento de práticas desde os primeiros anos de Ensino Fundamental até o Ensino Técnico e Superior. Essa troca de saberes, vinda de segmentos diferentes, nos direciona a reflexões importantes que vão fortalecer a educação empreendedora em seu sentido mais amplo, de estímulo ao protagonismo”, reforça Evandro Nava, coordenador do GT de Educação Empreendedora.

Nos primeiros anos do Ensino Fundamental, por exemplo, podem ser trabalhadas questões como consciência ecológica, planejamento e comprometimento. “Partimos de ações que estimulam competências cognitivas e atitudinais, partindo do trabalho coletivo e os conscientizando do ambiente ao qual estão inseridos para que apresentem soluções criativas e coletivas”, enfatizou a diretora da Escola Municipal Dirceu Lopes de Foz do Iguaçu, Silzana Aparecida Rosa.

Maria Helena Barbosa, professora do Colégio Estadual Presidente Roosevelt, de Guaíra, também apresentou ações desenvolvidas na instituição para estimular o empreendedorismo nos alunos. “Além de negócios, trabalhamos a questão do empreendedorismo social. Neste ano, um dos projetos criados é trabalhar com o bullying. Conseguimos que essas ‘aulas’ entrassem no PPP (Projeto Político Pedagógico) da escola, tudo feito pela iniciativa dos próprios estudantes”, comentou.

Novo paradigma

O professor do Colégio Estadual Padre Carmelo Perrone, de Cascavel, Edson Gavazzoni, acredita que a noção de empreendedorismo precisa estar alinhada ao ambiente escolar em todos os níveis. “Fazemos, logo existimos. Esse é o novo paradigma civilizatório. Seja com ações extremas ou desafios, os alunos precisam receber esse estímulo para que transformem ideias em ações práticas. Quando eles vivenciam situações diferentes, criam novas possibilidades”, argumentou.

Gavazzoni compartilhou no evento alguns dos mais de dez projetos e ações que desenvolve com alunos do Ensino Médio. “Certa vez propusemos uma visita a uma escola a 25 quilômetros de Cascavel. Eles puderam ver com os próprios olhos que há crianças e jovens como eles que estudam no ‘chão batido’, sem lâmpadas nas salas. Eles ajudaram a transformar essa realidade conseguindo, inclusive, computadores para o laboratório de informática. Empreender também é fazer a diferença”, conceituou.

Para Michelli Ferronato, docente da disciplina de Empreendedorismo no Ensino Superior, da PUC campus Toledo, a educação empreendedora está em estimular a cultura do empreendedorismo nas crianças e jovens. “Nossa disciplina é eletiva e trabalhamos com pessoas dos mais diversos cursos. Entendemos que o empreendedorismo, enquanto cultura empreendedora e não somente escola de negócios, se aplica em todas as áreas”, destacou.

Apoio

Educação Empreendedora é um dos nove capítulos do Estatuto Nacional da Microempresa e Empresa de Pequeno Porte, mais conhecido como Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, instituído em 5 de outubro de 1999. A legislação favorece a criação de ambiente favorável ao empreendedorismo e às micro e pequenas empresas. Para auxiliar nessa linha estratégica, o Sebrae/PR trabalha a metodologia do Programa Educação Empreendedora.

Neste ano, somente no Oeste do Paraná, o programa deve atuar em 90 escolas de 25 municípios da região, seja com metodologia aplicada ao Ensino Fundamental, Médio, Técnico ou Superior. “Muitos dos depoimentos trazidos a este primeiro encontro do GT do Comitê Territorial dos Pequenos Negócios são de instituições que já aplicam o Programa Educação Empreendedora. Entendemos que essas ações podem gerar outras boas práticas, agora, aplicadas em prol da região como um todo”, observa a gestora do Programa Educação Empreendedora no Oeste, Nara Regiane Reinheimer Pick.

Na avaliação da coordenadora do Curso Técnico em Administração do Centro Estadual de Educação Profissional Pedro Boaretto Neto (CEEP) em Cascavel, Mônica Virgínia Missau, “a metodologia auxilia no desenvolvimento de competências como a criatividade e autonomia nos jovens. O Programa ajudou, até mesmo, na construção da identidade do curso”, contextualizou ao mostrar algumas das práticas desenvolvidas na instituição durante o evento em Toledo.

Além dos representantes de instituições de ensino público e privado da região e Sebrae/PR, estiverem presentes no 1º Encontro do Grupo de Trabalho (GT) de Educação Empreendedora os Secretários Municipais de Educação de Assis Chateaubriand, Foz do Iguaçu, Guaíra, Jesuítas, Reserva do Iguaçu, Terra Roxa; Secretária de Desenvolvimento Econômico de Palotina; chefes dos Núcleos Regionais de Educação de Cascavel e Toledo; e gerência de incubadora da Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Fundetec).

Com auxílio de metodologia do Sebrae/PR, professores desenvolvem atividades com crianças incentivando o protagonismo e o exercício de comportamentos empreendedores

Muito mais do que abrir o próprio negócio, empreender é fazer a diferença em qualquer atividade. As características empreendedoras podem ser aplicadas em todos os campos, inclusive na escola e com crianças. No oeste do Paraná, somente neste ano, o Programa Educação Empreendedora pretende envolver cerca de oito mil alunos do Ensino Fundamental em 90 escolas em 25 municípios.

“A metodologia do Programa prevê a capacitação dos professores para que, a partir dali, possam aplicar o conteúdo aos alunos. O desafio é trabalhar habilidades comportamentais que possibilitem expandir o olhar sobre as potencialidades de cada um, das outras pessoas e sobre o meio no qual está inserido. É protagonismo, é fazer a diferença”, conceitua a consultora do Sebrae/PR, Nara Regiane Reinheimer Pick.

Nara explica que o Educação Empreendedora trabalha desde crianças até jovens. “De 2014 a 2016, mais de 30 mil alunos de escolas públicas e privadas da região foram atendidos com o Programa, através de parcerias firmadas entre os municípios e o Sebrae/PR. A proposta pedagógica é estimular estudantes de todos os níveis de ensino ao conhecimento e a prática do empreendedorismo”, contextualiza.

O Jovens Empreendedores Primeiros Passos (JEPP), por exemplo, trabalha especificamente com crianças entre 6 a 14 anos, com cursos e atividades práticas que podem ser aplicados dentro e fora de sala de aula. “As atividades propostas são diferentes para cada idade, entretanto, todas favorecem metodologias criativas que instigam o empreendedorismo, autoconhecimento, empatia, etc.”, reforça.

Comportamento

“Nosso primeiro contato com a metodologia foi em 2015. O material foi bem aceito, se encaixou muito bem na proposta que tínhamos para a Disciplina de Empreendedorismo e Cidadania, instituída em 2014”, destaca a Coordenadora Pedagógica da Disciplina de Empreendedorismo e Cidadania da Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Santa Helena, Sandra Hippler.

Santa Helena é uma das cidades da região que aplicam o Programa Educação Empreendedora em 2017 e, conforme acrescenta Sandra, “o conteúdo é adequado a cada idade e instiga valores de protagonismo nas crianças, além de tratar de temas como educação financeira, consumismo versus consumidor, orçamento familiar, dentre inúmeros outros”, detalha.

Neste ano, um total de 1,6 mil crianças estão sendo contempladas com o conteúdo na cidade. “As atividades são lúdicas e muito práticas. Já sentimos resultados até mesmo nas famílias dos alunos, pois eles levam o conhecimento para casa e ensinam os pais a fazerem diferente. Eles incorporam o comportamento empreendedor, mudam de atitude e passam a pensar a longo prazo”, pontua Sandra.

Dentre as atividades já iniciadas neste ano em Santa Helena, estão o plantio de temperos e ervas medicinais para o desenvolvimento de receitas e produtos como o difusor de ambiente, que serão comercializados pelos alunos em uma feirinha do final do ano, com o objetivo de gerar aprendizagem e o exercício de comportamentos empreendedores a partir da vivência. Algumas turmas também já visitaram a ‘horta mandala’ no Refúgio Biológico, estimulando propostas de cidadania e proteção ao meio ambiente.

Exemplo

Fernando Ferreira de Souza Lima, Secretário de Educação de Foz do Iguaçu, conheceu o Programa quando ainda era professor, em 2010. “Na época, nossa escola (Escola Municipal Santa Rita de Cássia) foi escolhida para aplicação do projeto piloto do Educação Empreendedora no município. Foi uma experiência extremamente enriquecedora”, assinala.

O Programa, segundo o Secretário de Educação de Foz do Iguaçu, foi um diferencial não somente para os estudantes. “Mudou minha postura diante dos acontecimentos da vida e me permitiu compreender o empreendedorismo, que extrapola a dinâmica empresarial/comercial. O aprendizado me permitiu desenvolver habilidades empreendedoras aplicáveis nos diversos cenários da nossa vida”, admite.

Agora, como responsável pela Educação na cidade, Fernando Ferreira de Souza Lima está ainda mais engajado no Programa. “Começaremos os encontros com os professores neste segundo semestre. Nosso intuito é promover a ‘reciclagem’ das equipes que já participaram da vivência e ampliar o número de profissionais capacitados em 15% neste 2017”, indica.

A meta inicial, complementa o Secretário de Educação, é manter o crescimento do alcance do projeto de maneira gradual e sustentável. “Em um curto espaço de tempo, nosso objetivo é que possamos difundir o programa em toda a rede municipal, que hoje conta com 51 escolas e 37 centros de educação infantil que abrigam cerca de 2,4 mil professores e mais de 29 mil alunos”, prevê.

Visão empreendedora

Já em Tupãssi, que também integra ações do Educação Empreendedora neste ano, em vez da realização de feiras no final do ano, o foco serão mostras pedagógicas, nas quais as crianças mostrarão à comunidade tudo o que foi aprendido e produzido com o auxílio da metodologia. Tupãssi participa do Programa desde o segundo semestre de 2014.

“Neste ano, acompanhei desde o início da formação dos professores no Educação Empreendedora. Sinto que muda o jeito de olharmos para as coisas, nos estimulando a fazer diferente do que já está previsto”, explica a coordenadora pedagógica do Ensino Fundamental da Secretaria Municipal de Tupãssi, Silvana Cristina Flores da Silva.

“Essa ampliação de visão fica nítida nos professores que participam e absorvem para si o conteúdo que depois será aplicado aos alunos. Já aos alunos, a satisfação é percebida no dia a dia em sala de aula, a cada atividade que os faz produzir e pensar de forma diferenciada. O retorno que os alunos nos dão nesses momentos é recompensador”, aponta Silvana.

Clássico da literatura infantil em cena
Publicado em Cultura

 

O “Teatro do Clubinho”, no Londrina Norte Shopping, apresenta neste final de semana (dias 22 e 23) a penúltima apresentação do espetáculo “João e Maria”. A cada mês, o espaço inédito em Londrina para apresentações artísticas infantis exibe um novo espetáculo, inspirada em um clássico da literatura infantil. São quatro sessões aos finais de semana – duas aos sábados e duas aos domingos (às 16h e 18h).

Os ingressos custam R$ 10 (preço único) e podem ser adquiridos antecipadamente (de segunda a sexta-feira) na Livraria Nobel, no Londrina Norte Shopping. Aos sábados e domingos a bilheteria atende a partir das 13h.

O Londrina Norte Shopping fica na avenida Américo Deolindo Garga, 224, no Jardim Pacaembu. O Teatro do Clubinho tem patrocínio da Livraria Nobel, Bello Pastel e Yogmaster.

O estacionamento do Shopping é gratuito todos os dias, inclusive nos feriados e finais de semana.

Foto: Roberto Francisco/Divulgação

logo NCAC BLOG

Mais uma vez o Núcleo de Cinema de Animação de Campinas participa do Festival Internacional de Animação do Brasil – ANIMA MUNDI 2017, que ocorre de 15 a 23 de julho no Rio de Janeiro e de 26 a 30 de julho em São Paulo.

Ao longo dos anos, o Núcleo de Cinema de Animação de Campinas já exibiu quase 40 trabalhos no festival. Este ano, o escolhido foi “Minha árvore favorita – Jacabolão”, resultado de uma oficina realizada com crianças e adolescentes da Casa da Criança de Valinhos.

O trabalho foi parte do projeto "My Favorite Tree", da AWG, (Asifa WorkShop Group), grupo de artistas-professores que anualmente criam animações baseadas em um tema comum, junto a crianças de 23 países em 4 continentes. Do mesmo projeto, serão exibidos nesta edição do Anima Mundi os curtas feitos na Colômbia, Suécia e Áustria, todos em homenagem a Nicole Salomon, animadora e pedagoga francesa que foi uma das fundadoras do Festival de Annecy, na França, considerado o evento internacional de animação mais importante do mundo.

 

A animação “Minha árvore favorita – Jacabolão”, dirigida por Wilson Lazaretti, integra a mostra não competitiva juntamente com outros 11 filmes na categoria “Futuro Animador”. (Locais e horários - http://filmes.animamundi.com.br/site/view?id=37057).

O ANIMA MUNDI é considerado o maior festival de animação das Américas e o segundo maior do mundo em seu segmento. Criado em 1993, o festival comemora em 2017 sua 25ª edição, ano também em que a animação brasileira celebra seu centenário. Nesta edição, serão exibidas mais de 470 obras, de 45 países, divididas entre mostras competitivas (de longas-metragens, curtas, animações infantis e filmes institucionais) e não-competitivas (em oficinas ou cursos livres não profissionalizantes de animação).

 

Sobre o Núcleo de Cinema de Animação de Campinas

Fundado e dirigido por Wilson Lazaretti e Maurício Squarisi, o Núcleo tem mais de 40 anos de atuação e mais de 300 filmes produzidos. Entidade sem fins lucrativos, desenvolve diversas atividades relacionadas ao ensino, pesquisa e divulgação de técnicas de animação. São duas linhas de produção: os trabalhos autorais, realizados individualmente pelos diretores, e filmes realizados em oficinas, desenvolvidos com o objetivo de proporcionar aprendizado aos participantes. Já foram mais de 2500 oficinas de animação para crianças, jovens e adultos, em quase todos os estados brasileiros, e em países como Portugal e Moçambique, entre muitos outros.

Núcleo de Cinema de Animação de Campinas no AnimaMundi 2017:
Minha Árvore Favorita – Jacabolão

Rio de Janeiro:
Centro Cultural dos Correios: 19/07 às 13h30 | 20/07 às 12h | 21/07 às 15h
Centro Cultural Banco do Brasil CCBB/RJ - Sala 2: 21/07 às 11h

São Paulo:
Centro Cultural São Paulo - Sala Lima Barreto: 27/07 às 13h
Centro Cultural Banco do Brasil CCBB/SP: 26/07 às 11h

Saiba mais sobre o Núcleo de Cinema de Animação de Campinas em http://nucleodeanimacaodecampinas.blogspot.com.br/

Acompanhe no facebook: @ncacampinas

Para conferir a programação completa do Anima Mundi: http://www.animamundi.com.br/pt/

 

1932: Histórias de uma Guerra
Publicado em Cultura

Sessão gratuita e aberta ao público contará com debate histórico e cinematográfico

No próximo dia 9 de julho São Paulo comemora o feriado do Dia da Revolução Constitucionalista de 1932, uma homenagem ao movimento contra a ditadura de Getúlio Vargas que, ao tomar o poder na Revolução de 1930, aboliu a República Velha e a Constituição de 1891.

Thiago Castro, professor de história do Colégio Friburgo, em São Paulo, também historiador, produziu, roteirizou e apresentou o documentário “1932: Histórias de uma Guerra”, cujo objetivo foi produzir conteúdo histórico e cultural para o grande público. Para tanto, foi feita pesquisa sobre a história do Brasil e entrevistas por todo o país, com visitas a diversos locais de combate para a concepção do filme.

“Com 86 minutos, o filme reúne entrevistas com professores e veteranos, além de fotografias e vídeos históricos”, revela Thiago Castro.

No próprio dia 9 de julho, domingo, às 16h, o filme será reexibido em São Paulo, acompanhado de debate histórico e cinematográfico, na Livraria Cultura do Shopping Villa Lobos, em sessão gratuita e aberta ao público (basta comparecer, sem necessidade de inscrição).

Sinopse:

Existem muitas interpretações para 32. Se você é de São Paulo, provavelmente deve ter ouvido algumas delas. Porém, se morar em Minas Gerais, a história é outra. No Rio Grande do Sul e no Mato Grosso, as histórias também são diferentes. Já No Rio de Janeiro, essa história praticamente não é contada. Então, existe uma versão correta ou verdadeira? A do paulista ufanista, democrata e libertador da pátria? De um golpe engendrado pelas elites do café, manipulando a população? Um movimento separatista? Descobrimos que não é tanto para lá como nem tanto para cá. A Revolução Constitucionalista de 1932 foi de fato uma guerra civil, com diversas forças envolvidas e acontecimentos por todo o país. Apesar do palco principal dos combates terem sido o Estado de São Paulo, a insatisfação contra o governo Vargas era sentida em todo o Brasil. Combates e manifestações ocorreram em praticamente todas as regiões do país. Em nosso trabalho procuramos desconstruir verdades cristalizadas e ir além das versões oficiais. Pesquisamos em muitos estados, nos encontramos com historiadores e veteranos de guerra e nos embrenhamos em arquivos, livros e nos locais de combate. Focamos em ampliar a discussão. Entendendo e conjugando todos os envolvidos, o porquê de suas atitudes e revelando não só os acontecimentos, mas a memória que construímos desta guerra ao longo dos últimos 80 anos. "1932: Histórias de uma Guerra", é isso. Um documentário abrangente, variado e intenso como você nunca viu.

Confira mais em:

YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=5NJBA4l8m6o

Facebook: https://www.facebook.com/1932HistoriasDeUmaGuerra

Reexibição filme 1932: Histórias de uma Guerra – Debate histórico e cinematográfico

Data: 09 de julho de 2017 – domingo

Horário: 16h

Local: Livraria Cultura do Shopping Villa Lobos

Endereço: Avenida das Nações Unidas, 4777, Alto de Pinheiros, São Paulo, SP

Entrada: franca

Outras informações: (11) 9 8161-4050 - (11) 9 9834-0264 

Informações à Imprensa Reexibição Filme 1932: Histórias de uma Guerra

ACTA Comunicação Integrada

www.actacomunicacao.com.br

Fernanda Martin – Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. – (11) 9 8161-4050

Cristiane Sampaio – Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. - (11) 9 9834-0264 

1932: Histórias de uma Guerra
Publicado em Cultura

Sessão gratuita e aberta ao público contará com debate histórico e cinematográfico

No próximo dia 9 de julho São Paulo comemora o feriado do Dia da Revolução Constitucionalista de 1932, uma homenagem ao movimento contra a ditadura de Getúlio Vargas que, ao tomar o poder na Revolução de 1930, aboliu a República Velha e a Constituição de 1891.

Thiago Castro, professor de história do Colégio Friburgo, em São Paulo, também historiador, produziu, roteirizou e apresentou o documentário “1932: Histórias de uma Guerra”, cujo objetivo foi produzir conteúdo histórico e cultural para o grande público. Para tanto, foi feita pesquisa sobre a história do Brasil e entrevistas por todo o país, com visitas a diversos locais de combate para a concepção do filme.

“Com 86 minutos, o filme reúne entrevistas com professores e veteranos, além de fotografias e vídeos históricos”, revela Thiago Castro.

No próprio dia 9 de julho, domingo, às 16h, o filme será reexibido em São Paulo, acompanhado de debate histórico e cinematográfico, na Livraria Cultura do Shopping Villa Lobos, em sessão gratuita e aberta ao público (basta comparecer, sem necessidade de inscrição).

Sinopse:

Existem muitas interpretações para 32. Se você é de São Paulo, provavelmente deve ter ouvido algumas delas. Porém, se morar em Minas Gerais, a história é outra. No Rio Grande do Sul e no Mato Grosso, as histórias também são diferentes. Já No Rio de Janeiro, essa história praticamente não é contada. Então, existe uma versão correta ou verdadeira? A do paulista ufanista, democrata e libertador da pátria? De um golpe engendrado pelas elites do café, manipulando a população? Um movimento separatista? Descobrimos que não é tanto para lá como nem tanto para cá. A Revolução Constitucionalista de 1932 foi de fato uma guerra civil, com diversas forças envolvidas e acontecimentos por todo o país. Apesar do palco principal dos combates terem sido o Estado de São Paulo, a insatisfação contra o governo Vargas era sentida em todo o Brasil. Combates e manifestações ocorreram em praticamente todas as regiões do país. Em nosso trabalho procuramos desconstruir verdades cristalizadas e ir além das versões oficiais. Pesquisamos em muitos estados, nos encontramos com historiadores e veteranos de guerra e nos embrenhamos em arquivos, livros e nos locais de combate. Focamos em ampliar a discussão. Entendendo e conjugando todos os envolvidos, o porquê de suas atitudes e revelando não só os acontecimentos, mas a memória que construímos desta guerra ao longo dos últimos 80 anos. "1932: Histórias de uma Guerra", é isso. Um documentário abrangente, variado e intenso como você nunca viu.

Confira mais em:

YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=5NJBA4l8m6o

Facebook: https://www.facebook.com/1932HistoriasDeUmaGuerra

Reexibição filme 1932: Histórias de uma Guerra – Debate histórico e cinematográfico

Data: 09 de julho de 2017 – domingo

Horário: 16h

Local: Livraria Cultura do Shopping Villa Lobos

Endereço: Avenida das Nações Unidas, 4777, Alto de Pinheiros, São Paulo, SP

Entrada: franca

Outras informações: (11) 9 8161-4050 - (11) 9 9834-0264 

Informações à Imprensa Reexibição Filme 1932: Histórias de uma Guerra

ACTA Comunicação Integrada

www.actacomunicacao.com.br

Fernanda Martin – Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. – (11) 9 8161-4050

Cristiane Sampaio – Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. - (11) 9 9834-0264