Tecnologia

 

Este estudo clínico é aprovado pelo “Programa de Responsabilidade Social da Stratasys”,

Corporate Social Responsibility (CSR) na sigla em inglês

Minneapolis, Minnesota (EUA) e Rehovot (Israel)— A Stratasys Ltd. (Nasdaq:SSYS), empresa de soluções de impressão 3D e manufatura aditiva, acaba de anunciar a abertura de inscrição de pacientes para o 3D Hearts Enabling A Randomized Trial” (3DHEART), um estudo investigativo do tipo randomizado cego sobre o uso de modelos de órgãos impressos em 3D, específicos de cada paciente, durante o período de planejamento pré-operatório para cirurgia cardíaca pediátrica. A Stratasys está oferecendo todo o apoio com equipamentos e materiais para produção dos modelos em 3D utilizados na experiência.

O estudo está sendo conduzido por médicos do Hospital Morgan Stanley para Crianças, instituição ligada ao Hospital New York-Presbyterian, do Children's Hospital de Filadélfia, do Children's National Medical Center e do Phoenix Children's Hospital, com até 20 sites adicionais nos Estados Unidos.

O estudo se centra em doentes pediátricos cardíacos congênitos que necessitam de reparação complexa de dois ventrículos. O desfecho primário em estudo é o tempo de circulação extracorpórea com desfechos secundários, incluindo a prevalência de complicações cirúrgicas (morbidade), mortalidade e avaliação médica de utilidade. O estudo é administrado pela OpHeart, organização sem fins lucrativos, cuja missão é melhorar as probabilidades e resultados para crianças nascidas com defeitos cardíacos com risco de vida.

"Este estudo é extremamente importante para finalmente quantificar o que é possível saber em primeira mão sobre a experiência de impressão 3D de modelos específicos de pacientes, com o objetivo de melhorar os processos cirúrgicos, seus resultados, além de proporcionar tratamentos com custos menores", explica o Dr. Yoav Dori, cardiologista pediátrico do Children's Hospital de Filadélfia. Segundo ele, se isso puder ser demonstrado empiricamente, será um marco da transformação no tratamento não só de crianças com defeitos cardíacos congênitos, mas dos pacientes em geral.

A amostra do estudo abrange 400 pacientes pediátricos. A Stratasys, uma das maiores fornecedoras de soluções de impressão 3D e manufatura aditiva avançada do mundo, teve sua impressora 3D Stratasys Connex, multicores e multimateriais, utilizada para a impressão de modelos cardíacos para 200 desses pacientes. Esses biomodelos baseiam-se nos exames de ressonância magnética ou tomografia computadorizada dos pacientes e permitem que o cirurgião avalie e pratique uma réplica precisa do coração antes da cirurgia. O estudo consiste em um comparativo dos benefícios do uso de biomodelos junto a estes 200 pacientes com os resultados de outros 200 indivíduos, que estão sendo tratados apenas com base nos resultados dos exames tradicionais em 2D.

"A Stratasys orgulha-se de integrar este estudo histórico que, pela primeira vez, fornecerá evidências de dados prioritários sobre os benefícios potenciais do uso de modelos de planejamento cirúrgico específicos dos pacientes, impressos em 3D. Por isso, estamos empenhados em avançar com nossas tecnologias para uma variedade de aplicações médicas, incluindo modelos anatômicos, protótipos de dispositivos médicos e protéticos", declara Scott Rader, gerente geral de Soluções de Saúde da Stratasys. De acordo com o executivo da Stratasys, reunir esse tipo de dados aumentará a conscientização sobre as vantagens que os clientes do setor de saúde já relatam individualmente, incluindo cirurgias melhor planejadas com tempos de recuperação mais rápidos.

Anne Garcia, diretora executiva da OpHeart, por sua vez, afirma que este estudo é verdadeiramente extraordinário por ser  um esforço conjunto da comunidade médica e da indústria. “Os médicos viram em primeira mão como a impressão 3D pode salvar vidas, mas não tinham, até agora, recursos para quantificar substancialmente as evidências anatômicas. Este estudo fará isso. Estou orgulhosa de trabalhar com um grupo tão dedicado de médicos e líderes da indústria para melhorar a vida de crianças, como minha filha. Agradeço a Stratasys por seu apoio inabalável", ressalta Anne Garcia, diretora executiva da OpHeart.

Outros depoimentos de apoio

  • Para Greg Reynolds, vice-presidente de Manufatura de Aditivos da Stratasys, é realmente uma honra contribuir para um estudo tão impactante com potencial de revolucionar o planejamento cirúrgico e mudar a vida dos pacientes para melhor. "Nós compreendemos a natureza crítica deste projeto e trabalhamos com os pesquisadores para desenvolver um processo de produção robusto e responsivo, que coloque estes modelos nas mãos dos cirurgiões dentro de três ou quatro dias em média", acrescenta Reynolds.
  • “A participação da Stratasys no estudo clinico da OpHeart é uma parte vital de nossas iniciativas do Programa de Responsabilidade Social (CSR) da Stratasys para auxiliar a moldar vidas e fazer a diferença, melhorando os procedimentos médicos, equipamentos e processos”, explica Arita Mattsoff, vice-presidente de Relações Públicas, Liderança de Pensamento e Responsável pela CSR da Stratasys. Ela acrescenta que o 3DHEART é um exemplo perfeito de iniciativa que ajuda a disseminar as aplicações avançadas em impressão 3D para melhorar, de modo expressivo, os resultados cirúrgicos.

Sobre a Stratasys

Por mais de 25 anos, a Stratasys (NASDAQ: SSYS) tem sido o principal player e a força determinante em impressão 3D e manufatura aditiva - moldando a forma como as coisas são feitas. Com sede em Minneapolis, no Estado de Minnesota, EUA, e em Rehovot, Israel, a empresa capacita clientes de uma ampla gama de mercados verticais, possibilitando novos paradigmas de design e fabricação. As soluções da empresa oferecem aos clientes liberdade de design e flexibilidade de fabricação inigualáveis ​​- reduzindo o tempo de lançamento de novos produtos no mercado e diminuindo os custos de desenvolvimento, ao mesmo tempo em que aprimora projetos e comunicações. As subsidiárias da Stratasys incluem MakerBot e Solidscape, e o portifólio da Stratasys inclui impressoras 3D para prototipagem e produção; uma ampla gama de materiais de impressão 3D; peças sob demanda por meio da Stratasys Direct Manufacturing; consultoria estratégica e serviços profissionais. Além disso, inlcui as comunidades Thingiverse e GrabCAD com mais de 2 milhões de arquivos 3D imprimíveis  gratuitos. Com mais de 2.700 funcionários e 1.200 patentes de manufatura aditiva concedidas ou pendentes, a Stratasys recebeu mais de 30 prêmios de tecnologia e liderança. Visite nosso site: www.stratasys.com, o http://blog.stratasys.com/ e siga-nos no LinkedIn.

GPCOM Comunicação Corporativa – Assessoria da Stratasys

Clezia Martins Gomes - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Giovanna Picillo

(11) 3129-5158

www.gpcom.com.br

As ferramentas para relatórios apresentam informações claras e acessíveis para simplificar, agilizar e fomentar a avaliação dos alunos

Lexington, KENTUCKY – 18 de abril de 2017 - A Lexmark International, Inc., líder global em tecnologias de impressão e imagem, anuncia hoje uma nova solução de educação para auxiliar os professores que atuam desde o jardim até o nível superior: o Lexmark Testing Assistant. 

O Lexmark Testing Assistant é uma solução, baseada em cloud, que permite aos professores importar diários de classe, criar folhas de respostas de testes, escanear e classificar as provas feitas pelos alunos, bem como exportar os resultados das provas para praticamente qualquer sistema de gerenciamento de aprendizado.

Esta solução da Lexmark é acessível de todos os browsers mais populares usados em PCs, Macs e tablets, bem como possibilita que os professores facilmente façam avaliações e enviem ícones digitalizados, usando um ícone de "classificação" em um Lexmark MFP

Ao usar a solução Lexmark Testing Assistant, os educadores podem imprimir seus próprios materiais de teste em papel comum e digitalizar as provas entregues pelos alunos, para somar os pontos automaticamente. Os resultados ficam disponíveis em minutos, juntamente com uma variedade de relatórios, que podem ser utilizados para uma análise precisa do desempenho dos alunos.

O Lexmark Testing Assistant está disponível nos distribuidores autorizados da Lexmark ou através do seu representante de vendas Lexmark

“Com o Lexmark Testing Assistant, as folhas de teste são impressas já com o nome e o número de identificação do aluno. Depois dos estudantes fazerem as provas, eu escaneio as folhas e as envio para a nuvem para que a solução Lexmark Testing Assistant faça as avaliações e gere os relatórios. O processo é muito rápido e economiza até uma hora na comparação com a realização manual das análises. Os relatórios me ajudam a ver onde os alunos estão e se estão com dificuldades em uma determinada área ou perderam um conceito. Com os relatórios em mãos, é muito mais fácil aferir quais devem ser os próximos passos”, afirma Chad Giannini, professor de Matemática da Macomb County, do Estado de Michigan.

Segundo Brock Saladin, vice-presidente sênior e diretor chefe de Receitas da Lexmark, a solução Lexmark Testing Assistant permite que os professores passem mais tempo com os estudantes e menos tempo sobrecarregados com papelada. "Por mais de 20 anos, a Lexmark tem ajudado as instituições de ensino a suprir as lacunas entre a impressão e a informação digital. Este novo software possibilita que professores e instrutores otimizem tempo e reduzam custos, garantindo maior apoio ao desenvolvimento do estudante", completa o executivo da Lexmark.

Sobre a Lexmark

Durante os últimos 25 anos, a Lexmark International, Inc. ofereceu ao mercado produtos de impressão e imagem inovadores, soluções de processos empresariais e serviços para clientes em mais de 170 países de todo o mundo. Cada um dos 13 mil funcionários da Lexmark é motivado a atender cada um dos clientes com total dedicação por meio da tecnologia líder da indústria e de serviços ao cliente de classe mundial. Em 2015, a Lexmark reportou mais de US$ 3.5 bilhões de novas licenças.

“Lexmark”, o logotipo Lexmark e “Open the possibilities” são marcas comerciais ou registradas da Lexmark International, Inc., registradas nos Estados Unidos e em outros países. Todas as outras marcas pertencem aos seus respectivos proprietários.

Para mais informações, visite www.lexmark.com.

Informações à imprensa

GPCOM Comunicação Corporativa

Clezia Martins (Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.)

Fabio Aguiar (Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.)

Giovanna Picillo –  Fone: (11) 3129-5158 - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

www.gpcom.com.br

 

Belo Horizonte, MG – abril de 2017 Em uma cerimônia oficial de assinatura em 8 de março, a Ramboll Environ, líder em engenharia, design e consultoria,  firmou um contrato de longo prazo com o Ministério Público Federal do Brasil (MPF) com o objetivo de remediar as consequências do pior desastre socioambiental já ocorrido no País.

A Ramboll irá avaliar e monitorar o trabalho da Fundação Renova na remediação dos danos sem precedentes causada pela ruptura da barragem da mina de minério de ferro da Samarco, em Mariana, Minas Gerais, em novembro 2015. O desastre matou 19 pessoas e causou danos ambientais, sociais e econômicos graves para a Bacia do Rio Doce. As perdas se estenderam aos estados de Minas Gerais e Espírito Santo.

O Ministério Público Federal envolveu a Ramboll para garantir que a remediação, que inclui 41 programas (18 socioambientais e 23 sócioeconómico) estão sendo implementados como proposto pela Fundação Renova e que os resultados sociais, econômicos e ambientais prometidas serão realizados. O MPF conta também com a ampla experiência da empresa para avaliar os programas aprovados e propor qualquer correção adicional, restauração ou atividade de reconstrução, que considerar necessária para restaurar completamente a Bacia do Rio Doce, no mais curto espaço de tempo possível. A Ramboll fará também o monitoramento e relatará o progresso ao longo de todo o ciclo de vida do projeto.

Ramboll terá mais de 30 profissionais dedicados ao projeto. Além de sete especialistas internacionais em grande reparação de desastres, a equipe é composta por profissionais com  conhecimentos e experiência em ecologia, geologia, biologia, engenharia ambiental e civil, gestão de riscos, serviços ecológicos e avaliação socioambiental.

"Nós temos todas as disciplinas relevantes em casa e estamos em uma posição única para conduzir uma análise crítica e pormenorizada das ações propostas para determinar não apenas se os resultados prometidos podem ser alcançados, mas também se atenderá as expectativas dos reguladores, comunidades afetadas e o povo brasileiro", explica Eugenio Singer, diretor gerente de Meio Ambiente e Saúde da Ramboll no Brasil. Singer enfatiza ainda a importância deste tipo de monitoramento para assegurar que as ações corretivas são apropriadas e serão implementadas corretamente.

Neste projeto, o Ministério Público Federal será apoiado na coordenação pelos Ministérios Público do Estado de Minas Gerais e do Espírito Santo. Simultaneamente ao trabalho da Ramboll, o Instituto LACTEC se empenhará na avaliação da gravidade dos danos ambientais e o MPF pretende contratar outra empresa para avaliar os impactos socioeconômicos sobre municípios afetados.

Sobre a Ramboll
A Ramboll é uma empresa líder mundial em engenharia, design e consultoria, fundada na Dinamarca em 1945. Com quase 300 escritórios em 35 países, a Ramboll conta com 13.000 profissionais globalmente e tem forte representação especialmente nos países nórdicos, Reino Unido, América do Norte, Europa Continental, Oriente Médio e na região Ásia-Pacífico. A Ramboll trabalha nas seguintes áreas: Edifícios, Transportes, Urbanismo, Design, Água, Meio Ambiente, Saúde, Energia, Petróleo e Gás e Consultoria de Gestão.

Caso queria conhecer mais sobre a Ramboll Environ, entre no site: www.ramboll.com.

GPCOM Comunicação Corporativa

Clezia Martins Gomes - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Giovanna Picillo

(11) 3129-5158

www.gpcom.com.br

As soluções de impressão 3D Stratasys FDM e PolyJet estão sendo usadas para produzir peças finais do novo carro de corrida McLaren MCL32, assim como ferramentas para agilizar a produção.

A impressão 3D também será utilizada, na pista, para produzir peças e ferramentas para atender demandas de avaliação imediata durante testes e corridas. 
O objetivo é fazer novos desenvolvimentos para incrementar o desempenho do carro em um prazo mais curto.
 
Miniápolis, MInesota, (EUA), e Surrey, Reino Unido – 10 de abril de 2017 – A McLaren Racing está expandindo o uso das soluções de impressão 3D da Stratasys (Nasdaq: SSYS) para o desenvolvimento de peças para o carro de corrida MCL32 com o objetivo de acelerar modificações de design e reduzir o peso do veículo, visando melhorar seu desempenho na temporada de Formula 1 de 2017. 
Algumas das peças projetadas e impressas em 3D para melhorar o desempenho e que já foram incorporadas ao carro de corrida 2017 são:
Suporte de linha hidráulica - a McLaren Honda imprimiu um suporte estrutural para fixar a linha hidráulica no carro de corrida MCL32 usando uma solução de manufatura aditiva da Stratasys, com tecnologia FDM, composta por uma impressora 3D Fortus 450mc Production, com material de nylon reforçado com fibra de carbono (FDM® Nylon 12CF). Com esta solução, este suporte foi produzido em apenas quatro horas, enquanto anteriormente eram necessárias cerca de duas semanas, usando processos de fabricação tradicionais.
Carregador flexível de rádio localização Harness - um novo sistema de comunicação de dados de duas vias, recentemente adicionado ao carro de corrida MCL32 e contava com um cabo que provou ser uma distração para o motorista. Para solucionar o problema, a McLaren Honda projetou uma bota de borracha para unir os cabos do chicote ao sistema de comunicação, que foi manufaturado na impressora 3D Stratasys J750. No processo, três desenhos diferentes foram desenvolvidos e impressos em 3D em um único dia e o componente final foi também produzido em 3D em apenas duas horas, permitindo a montagem de cabos de rádio confortáveis para serem usados na primeira corrida de Grand Prix da temporada de 2017.
Dutos de refrigeração de freio de fibra de carbono - para controlar de modo eficiente as temperaturas dos componentes do freio, a McLaren Honda imprimiu ferramentas essenciais em 3D para criar dutos ocos de resfriamento de freio. Estes núcleos foram impressos em 3D com material solúvel ST-130, desenvolvido especificamente para a aplicação. Depois estes dutos foram envolvidos com material compósito reforçado de fibra de carbono e autoclavado a temperaturas elevadas. O resultado final é uma estrutura tubular com acabamentos muito lisos de superfície interna para garantir o fluxo de ar necessário aos freios, mantendo ao máximo o desempenho aerodinâmico e do carro.
Aba da asa traseira - Uma grande extensão de aba da asa traseira projetada para aumentar a força de arranque foi fabricada em fibra de carbono reforçada, usando uma ferramenta de lay-up produzida em uma impressora 3D da Linha Production da Stratasys, a Fortus 900mc de tecnologia FDM. A equipe imprimiu em 3D uma estrutura compósita curada em autoclave de 900mm de largura, alta temperatura (>350°F/177°C), com material ULTEM 1010, em apenas três dias, o que consistiu em uma grande economia de tempo em um período crítico e limitado de teste.
"Estamos consistentemente modificando e aprimorando nossos projetos de carros de Fórmula 1, de modo que a capacidade de testar novos projetos rapidamente é fundamental para tornar o veículo mais leve e é, mais importante, aumentar o número de iterações tangíveis no desempenho melhorado do automóvel. Se pudermos trazer novos desenvolvimentos para o carro uma corrida mais cedo - passando de uma nova ideia para o desenvolvimento efetivo de uma nova parte em poucos dias - este será um fator-chave para tornar o McLaren MCL32 mais competitivo", afirma Neil Oatley, diretor de Desenvolvimento da McLaren Racing Limited. Segundo ele, ao expandir o uso das soluções de impressão 3D da Stratasys nos processos de fabricação, incluindo a produção de componentes finais do carro, ferramentas compósitas, dispositivos e muito mais, a McLaren está reduzindo tempo de desenvolvimento e ao mesmo tempo melhorando a complexidade das peças.
Para acelerar ainda mais os ciclos de projeto e manufatura, a McLaren Honda adotará também uma impressora 3D Stratasys uPrint SE Plus com o objetivo de fazer testes e corridas no local, permitindo que a equipe produza peças e ferramentas sob demanda.
"A Fórmula 1 é uma das melhores bases de prova do mundo para nossas soluções de manufatura aditiva. Como Fornecedor Oficial de Soluções de Impressão 3D para a equipe da Fórmula 1 da McLaren-Honda, estamos trabalhando em conjunto para resolver seus desafios de engenharia na oficina, no túnel de vento e na pista. Por isto, acreditamos que esta parceria nos permitirá desenvolver novos materiais e aplicações que trarão novas eficiências e capacidades para a McLaren Racing e outros fornecedores e fabricantes de automóveis", ressalta Andy Middleton, presidente da Stratasys EMEA. 
Sobre a McLaren
O piloto de corrida neozelandês Bruce McLaren fundou a McLaren em 1963. Em 2016, em Mônaco, a McLaren comemorou 50 anos de corridas na Fórmula 1. Desde 1966, quando participou de sua primeira corrida de Fórmula 1, a McLaren ganhou 20 campeonatos mundiais e mais de 180 Grandes Prêmios, sendo hoje reconhecida como um dos concorrentes mais bem-sucedidos do esporte e como uma das marcas de alta tecnologia mais ilustres do mundo.
O McLaren Technology Group cresceu para abranger muito mais do que apenas corridas. A McLaren produziu o supercarro original da década de 1990 (a McLaren F1) e com o lançamento da McLaren Automotive passou a apresentar uma série de carros de alto desempenho, Incluindo o pioneiro McLaren P1 ™. Sua área de aplicação de tecnologias desenvolve parcerias de negócios estratégicas, que aproveitam nossa experiência em sistemas de alto desempenho de design, gestão de desempenho e simulação. Ele também desenvolve e constrói e oferece serviços de unidades de controle para toda a Fórmula 1, Fórmula Indy e NASCAR.
Atualmente, a equipe McLaren-Honda faz campanha para o Campeonato Mundial de Fórmula 1 em 2017, com o campeão mundial Fernando Alonso e o estreante belga Stoffel Vandoorne, que marcou pontos na sua estreia pela McLaren-Honda, em uma única performance no Grande Prêmio de Bahrein de 2016.
 
Sobre a Stratasys
Por mais de 25 anos, a StratasysStratasys (NASDAQ: SSYS) tem sido o principal player e a força determinante em impressão 3D e manufatura aditiva - moldando a forma como as coisas são feitas. Com sede em Minneapolis, no Estado de Minnesota, EUA, e em Rehovot, Israel, a empresa capacita clientes de uma ampla gama de mercados verticais, possibilitando novos paradigmas de design e fabricação. As soluções da empresa oferecem aos clientes liberdade de design e flexibilidade de fabricação inigualáveis - reduzindo o tempo de lançamento de novos produtos no mercado e diminuindo os custos de desenvolvimento, ao mesmo tempo em que aprimora projetos e comunicações. As subsidiárias da Stratasys incluem MakerBot e Solidscape, e o portfólio da Stratasys inclui impressoras 3D para prototipagem e produção; uma ampla gama de materiais de impressão 3D; peças sob demanda por meio da Stratasys Direct Manufacturing; consultoria estratégica e serviços profissionais. Além disso, inclui as comunidades Thingiverse e GrabCAD com mais de 2 milhões de arquivos 3D imprimíveis  gratuitos. Com mais de 2.700 funcionários e 1.200 patentes de manufatura aditiva concedidas ou pendentes, a Stratasys recebeu mais de 30 prêmios de tecnologia e liderança. Visite nosso site: www.stratasys.com, o http://blog.stratasys.com/ e siga-nos no LinkedIn.
 
GPCOM Comunicação Corporativa – Assessoria da Stratasys
Clezia Martins Gomes - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Giovanna Picillo 
(11) 3129-5158
www.gpcom.com.br
 

 

Ramboll Environ afirma que nova diretriz da Cetesb terá impacto positivo na gestão de áreas contaminadas

Consultoria ambiental participou de debate sobre as novas diretrizes, promovido recentemente pelo escritório Trench Rossi Watanabe, em São Paulo,  com a presença de 200 pessoas

As novas diretrizes para gestão de áreas contaminadas, definidas pela Cetesb por meio da Decisão de Diretoria (DD) nº 038, publicada em fevereiro de 2017, deverão contribuir para o aprimoramento dos processos de gestão de áreas contaminadas, exigindo profissionais melhor preparados e qualificados. A avaliação é do diretor de projetos da Ramboll Environ, Pedro Aronchi, que participou da mesa de debates do evento “Novas regras para o gerenciamento de áreas contaminadas”, promovido pelo escritório Trench Rossi, Watanabe, recentemente, em São Paulo.

O evento, que reuniu mais de 200 profissionais da área ambiental de grandes empresas, incluindo diversos clientes da Ramboll Environ, foi o primeiro após a edição da DD nº 038, realizado com o objetivo de discutir as novas regras com a participação da Cetesb, representada por Geraldo do Amaral Filho, Diretor de Controle e Licenciamento Ambiental da Cetesb, e Rodrigo Cunha, Engenheiro do Departamento de Áreas Contaminadas da Cetesb, além de advogados e especialistas.

“A atualização das diretrizes da Cetesb é positiva, e representa um momento de amadurecimento do mercado, incorporando procedimentos técnicos que já vinham sendo discutidos com o setor nos últimos anos”, afirmou o diretor de projetos da Ramboll Environ, uma das maiores empresas mundiais da área de consultoria, engenharia e design. Entre os pontos mais relevantes definidos pelas novas diretrizes, ele destacou o detalhamento técnico mais robusto da avaliação ambiental preliminar e a nova estrutura do plano de intervenção.

“A nova diretriz prevê que o representante legal terá a responsabilidade de atender o que está previsto no protocolo, sem a tradicional manifestação da agencia por meio de pareceres técnicos – com exceção de casos de mudança de uso ou áreas críticas. Isso agiliza os procedimentos, mas exige profissionais mais qualificados e consultorias que atuem em consonância com as novas regras”, destacou Pedro Aronchi.

As novas diretrizes reiteram ainda a exigência da lei estadual de áreas contaminadas, para contratação de seguro ambiental equivalente a 120% do valor do projeto, como forma de impedir que a remediação seja descontinuada por qualquer dificuldade da empresa responsável.

“No geral, a mudança é positiva para as consultorias e profissionais capacitados. Mas ainda é preciso entender como será a transição dos projetos em andamento e já protocolados”, observou Aronchi.

SOBRE A RAMBOLL

A Ramboll é uma empresa multinacional de consultoria, engenharia e design, com atividade multidisciplinar, que conta com 300 escritórios, instalados em mais de 35 países em todos continentes.  Atua nos mercados de Água, Energia, Petróleo & Gás, Transportes, Planejamento Urbano, Arquitetura e Construções e Gestão de Negócios. Em conjunto com a Environ, atua ainda em Meio Ambiente, Saúde e Segurança.

A Ramboll conta com mais de 12.800 colaboradores, entre engenheiros, designers e consultores, comprometidos com a criação de soluções sustentáveis e de longo prazo para os seus clientes e a sociedade. Recentemente, a empresa foi classificada entre as três principais empresas de "serviços ambientais" segundo pesquisa global do instituto independente de pesquisa Verdantix.

Caso queria conhecer mais sobre a Ramboll Environ, entre no site: http://www.ramboll-environ.com/.

INFORMAÇÕES À IMPRENSA:

GPCOM Comunicação Corporativa

Clezia Martins Gomes - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Giovanna Picillo

(11) 3129-5158

www.gpcom.com.br

Desde ontem e até sexta-feira (07/04), consumidor pode comprar moedas como peso mexicano, rand e dólar australiano ao menor preço do mercado

Viajar para países exóticos, que aliam atrações turísticas imperdíveis com baixos custos de estadia e alimentação, é uma opção que atrai cada vez mais brasileiros, e que pode ter um custo ainda menor se o consumidor souber escolher a moeda que vai levar. Para quem tem viagem marcada aos destinos exóticos, a Ourominas, empresa que atua no segmento de câmbio turismo e ouro, iniciou ontem e realiza até a próxima sexta-feira (07/07), uma promoção na venda de 14 moedas, que serão oferecidas ao menor preço do mercado.

“O ideal é que o viajante leve a maior parte do dinheiro na moeda do país que vai visitar, pois, se ele levar dólar ou euro, pode ter custos adicionais na troca pela moeda local, e ainda ficará sujeito à variação das cotações no outro país”, afirma Mauriciano Cavalcante, diretor de operações de câmbio da Ourominas, ao acrescentar que levar dólar e euro é aconselhável apenas para as compras no free shop.

Essas são algumas das opções mais vantajosas oferecidas pela Ourominas:

  • Peso novo mexicano – A moeda do México se encontra desvalorizada,além de ser a mais negociada na América Latina e a 13ª no mundo. Ótima oportunidade para conhecer as belas praias de Cancun ou a agitada vida noturna da Cidade do México.
  • Iene Quem for ao Japão vai entrar em contato com um sistema muito diferente de numeração de dinheiro. No país asiático, as notas de iene são divididas em 1.000, 2.000, 5.000 e 10.000. O real também tem uma alta valorização diante do iene.

                                                                                                                     O iene é uma das moedas mais desvalorizadas em relação ao real

  • Rand A moeda sul-africana é outra que está muito desvalorizada em comparação ao real. Ela também pode ser utilizada em outros países africanos (Lesoto e Namíbia). O turista poderá economizar ao fazer os famosos safáris e visitar os paraísos naturais que a África do Sul oferece.
  • Peso chilenoDono de algumas das mais belas paisagens da América do Sul, o Chile também passa por um momento de alta desvalorização da sua moeda. O viajante que for conhecer a bela Cordilheira dos Andes, ou qualquer outro ponto turístico, também terá que se familiarizar com a numeração diferente das notas, já que as cédulas vão de 500 até 20.000 pesos.

Outras opções que integram a promoção da Ourominas são:

  • Austrália e Nova Zelândia: a melhor opção, para quem vai à Austrália, Tasmânia e Papua Nova Guiné, é comprar o dólar australiano.  E para quem vai à Nova Zelândia, o dólar neozelandês. Essas moedas, em média, tem cotação 30% menor do que o dólar norte-americano.
  • América do Sul: comprar o peso argentino, uruguaio, chileno ou colombiano é uma opção melhor para quem visita os respectivos países da América Latina. O real é uma moeda mais valorizada do que essas moedas, garantindo uma viagem com melhor poder de compra local.
  • Ásia, Oriente e África: as moedas de países asiáticos disponíveis no mercado brasileiro incluem o yuan, da China; o shekel, de Israel. À exceção do shekel israelense, o real está mais valorizado do que essas demais moedas.

Serviço:

Algumas lojas da Ourominas na cidade de São Paulo:

Conjunto Nacional – Av. Paulista, 2.073, Horsa II, 12º andar, Tel.: 3218-0994

Edifício Dacon – Av. Cidade Jardim, 400, 17° andar, Tel.: 11 3085-3555

Shopping Light – Rua Coronel Xavier de Toledo, 23 - Centro - Loja 117 - 2º Piso; Tel.: 3259-1944

Central de Atendimento Ourominas: 0800-773-7732

Site: www.ourominas.com

Sobre a Ourominas

A Ourominas é uma empresa focada em soluções de ouro e moedas estrangeiras, e cujos diferenciais são praticar os melhores preços do mercado, ter uma diversidade de opções para efetuar as compras – através de site, central de atendimento ou lojas – e oferecer segurança nas entregas com o sistema delivery. A empresa vende e compra moedas e cartões pré-pagos de viagem; envia e recebe dinheiro de qualquer lugar do mundo; disponibiliza diversas modalidades de pagamento no comércio internacional; compra e vende ouro e certificados de ouro para pessoas físicas e empresas.

Informações à Imprensa:

GPCOM Comunicação Corporativa

Clezia Martins Gomes - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Caio Ramos - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Giovanna Picillo

(11) 3129-5158

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

www.gpcom.com.br

Ramboll Environ reúne especialistas para apresentar estratégias de descomissionamento de plataformas offshore, utilizando a técnica NEBA

Evento realizado em parceria com o escritório de advocacia Mattos Filho, no dia 27 de março, no Rio de Janeiro, contou com a presença de várias empresas do setor de óleo e gás interessadas em conhecer os ganhos ambientais proporcionados pelo método

O descomissionamento de poços e plataformas offshore, de forma eficiente e segura para o meio ambiente, é um dos principais desafios que os operadores do setor de Petróleo e Gás têm à frente no Brasil e em outros países. Para avaliar as melhores técnicas e estratégias de descomissionamento, a Ramboll Environ promoveu, em parceria com  o escritório de advocacia Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr e Quiroga Advogados, no último dia 27 de março, no Rio de Janeiro, o evento “Análise de riscos, valorização e restauração ecológica aplicada à indústria de Óleo e Gás”, que reuniu vários especialistas e representantes de empresas do setor.

“Desmontar, realizar o upgrade ou reaproveitar as plataformas offshore tornou-se um processo difícil e desafiador em face das novas regulamentações, requerendo conhecimento técnico para garantir segurança ambiental, sem tornar o processo muito oneroso”, afirma Eugenio Singer, presidente da Ramboll no Brasil.

Atualmente, estima-se que hajam 147 plataformas instaladas no País, das quais cerca de 80 com mais de 25 anos, ou seja, perto da idade de descomissionamento. Para atuar neste segmento, a Ramboll Environ treinou um time de especialistas na aplicação da técnica NEBA - Net Environmental Benefits Analysis (Análise dos Benefícios Ambientais Líquidos), reconhecida como a melhor metodologia na área.

Os benefícios proporcionados pela técnica NEBA ao descomissionamento das plataformas, em função da análise de risco aplicada à gestão ambiental, e também em processos de contenção de derramamento de óleo, foram apresentados no evento por Rick Wenning, da filial da Ramboll Environ em Portland, Maine nos EUA.

Como uma das maiores especialistas na análise NEBA a Ramboll é reconhecida com a conquista, no ano passado, do prêmio EA Awards, pelo trabalho inovador realizado para proteger os ecossistemas do Mar do Norte -, a Ramboll Environ mostrou que esta é uma técnica “ganha – ganha”, capaz de comparar alternativas para que a operadora possa garantir sucesso na tomada de decisão relativa ao descomissionamento das plataformas offshore.

“A metodologia NEBA é fundamental para definir qual é a melhor estratégia de descomissionamento, pois a desmontagem pode não ser a melhor solução”, explica Thereza Moreira, gerente de desenvolvimento de negócios, ao acrescentar que a decisão envolve a avaliação de fatores como o impacto ambiental, emissões atmosféricas, riscos de saúde e segurança, impactos sociais e nos recursos marinhos, gestão de resíduos, viabilidade técnica e financeira, entre outros aspectos.

Os benefícios da metodologia também têm sido contabilizados na gestão de riscos ecotoxicológicos e na valoração e restauração ecológicas aplicadas à indústria de Petróleo & Gás, segundo mostrou o especialista Pieter Booth, da Ramboll Environ em Seattle, USA. A aplicação da análise de NEBA, segundo ele, permite identificar os recursos que estão em risco em acidentes de derramamento de petróleo, contribuindo para evitar ou minimizar as consequências ambientais do derrame e construir a confiança de que o melhor ação em curso está sendo adotada, entre outros benefícios.

SOBRE A RAMBOLL

A Ramboll é uma empresa multinacional de consultoria, engenharia com abrangência multidisciplinar, que conta com 300 escritórios, instalados em mais de 35 países em todos continentes.  Atua nos mercados de Meio Ambiente e Saúde, Água, Energia, Petróleo & Gás, Transportes, Planejamento Urbano, Arquitetura e Construções Gestão de Negócios. .

A Ramboll conta com mais de 12.800 colaboradores das mais diversas áreas de atuação, , comprometidos com a criação de soluções sustentáveis e de longo prazo para os seus clientes e a sociedade. Recentemente, a empresa foi classificada entre as três principais empresas de "serviços ambientais" segundo pesquisa global do instituto independente de pesquisa Verdantix.

Caso queira conhecer mais sobre a Ramboll Environ, entre no site: http://www.ramboll-environ.com/.

 

INFORMAÇÕES À IMPRENSA:

GPCOM Comunicação Corporativa

Clezia Martins Gomes - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

(11) 3129-5158   www.gpcom.com.br

Sueli Muruci, diretora da TBO Holidays Brasil
Publicado em Negócios
Terça, 04 Abril 2017 14:18

TBO Holidays cresce 30% no 1º trimestre

A TBO Holidays, um dos maiores portais voltados para prestação de serviço à indústria do turismo, cresceu aproximadamente 30% nesse primeiro trimestre, em comparação ao mesmo período do ano passado. O resultado se deve principalmente pelos investimentos que a multinacional tem feito para aumentar sua presença no país, desde que chegou ao Brasil, em outubro de 2015.

Recentemente, por exemplo, a empresa anunciou a abertura de escritórios em Recife (PE) e Ribeirão Preto (SP) com o objetivo de elevar o faturamento e ampliar a rede de contatos com agências de turismo dessas localidades. As ações fazem parte do plano de expansão da marca, anunciado no final do ano passado, após a contratação de Ana Vainstein, diretora Comercial para as Américas.

“O nosso crescimento é o resultado desses investimentos, mas também do esforço de uma excelente equipe de colaboradores focados no atendimento e suporte aos nossos principais parceiros, que são os agentes de viagens”, garante Sueli Muruci, diretora da TBO Holidays no Brasil. “Não à toa, aumentamos em 52% o número de acessos ao portal e em 34% a quantidade de agências que trabalham conosco”, completa.

Outra iniciativa voltada aos agentes de viagens é o Programa de Pontos, que premia aqueles que efetuarem e concluirem reservas na sua plataforma. Os profissionais podem juntar pontos que poderão ser trocados em compras ou por prêmios em dinheiro. Os pontos adquiridos poderão ser resgatados a partir de um mínimo de 50 dólares. Como cada 10 pontos equivalem a um dólar, os saques poderão começar a partir de 500 pontos.

“É uma grande satisfação poder premiar os nossos parceiros por seu desempenho. O sucesso de uma viagem passa também por uma excelente experiência hoteleira e isso se deve principalmente ao trabalho do agente de viagem”, afirma Sueli Muruci, diretora da TBO Holidays Brasil.

Com uma plataforma com mais de 250 mil hotéis em todo o mundo, a TBO Holidays permite a realização de reservas em tempo real. Além disso, também através do portal, é possível solicitar ao hotel quaisquer serviços especiais como quartos interligados, unidades para não fumantes, cama king size, café da manhã, entre outras coisas. Como esses pedidos podem ser feitos diretamente online, sem a necessidade de encaminhar um e-mail, o agente ganha tempo precioso durante o processo de efetuar sua reserva.

Sobre a TBO Holidays

Presente em 52 países e com mais de 21 mil clientes em todo mundo, a TBO Holidays é um portal de viagens B2B. Há mais de 15 anos atuando no mercado, a multinacional conta hoje com cerca de 18 mil parceiros ao redor do globo. Com sua matriz em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, a TBO Holidays faz parte do Grupo Naspers, que controla também grandes companhias digitais como o Buscapé e o Bondefaro.

O Sindicato e Associação Mineira da Indústria de Panificação (Amipão), oferece no dia 18 de abril (terça-feira) o Curso de Excelência no Gerenciamento de Produtos nas Padarias, como forma de traçar estratégias para elevar o faturamento de empresas da área de panificação.

Os participantes irão aprender as técnicas para exposição de produtos nas lojas, compreender a função do profissional de reposição, analisar as estratégias de acordo com o perfil de sua empresa, e compreender a diferença entre margens, exposição e produtos.

O curso contará com orientação do profissional Ederson Varejo, com duração de 08 horas. “Com a grande concorrência presente no mercado atual da panificação, é de extrema importância compreender o seu negócio e aplicar as técnicas exatas para alcançar o sucesso almejado.”, afirma o presidente do Sindicato da Indústria da Panificação de Minas Gerais (SIP), José Batista de Oliveira.

As inscrições podem ser realizadas através do telefone da Central de Relacionamento da Amipão (31) 3282-7559. O curso será realizado na sede da Amipão, localizada na Av. do Contorno, 4610, segundo andar, bairro Funcionários, de 08:30h às 17h30 com 1 hora de intervalo para almoço, e possui a taxa de R$ 150 para associados, e R$ 300 para não associados.

Executivos da Argo Seguros participam de evento da UCS
Publicado em Negócios

A Argo Seguros esteve com os parceiros da União dos Corretores de Seguros (UCS) na noite desta terça-feira, dia 21 de março. O encontro contou com a presença de alguns dos principais executivos da companhia, como Pedro Purm, CEO; Salvatore Lombardi, diretor de Transportes e de Relacionamento com o Mercado; e com Roberto Uhl, gerente de Canais Digitais.

Durante o evento, os executivos puderam apresentar com mais detalhes a forma de operar da Argo Seguros - que em 2016 completou cinco anos de atuação no Brasil – seus produtos e, claro, sua plataforma digital de distribuição de seguros. Recentemente, o Protector alcançou a marca de 76,1 mil segurados ativos; 3,9 mil corretores cadastrados e R$ 8,9 bilhões em riscos cobertos.

“A Argo Seguros é uma companhia de nicho, focada em segmentos específicos, com produtos bem direcionados e que aposta na diferenciação. Por conta dessas características, somos capazes de identificar certos segmentos que estão indo bem apesar da crise, nos quais podemos atuar. Isso tem funcionado bem, mesmo numa situação de recessão e com impactos negativos para o mercado de seguros”, explica Salvatore Lombardi, diretor de Transportes e Relacionamento.

A UCS foi criada em 2009 e tem por objetivo promover o aperfeiçoamento pessoal e profissional dos Corretores de Seguros através do intercambio entre a instituição e o mercado segurador. Para isso realiza eventos e cursos que tem contribuído para esse objetivo.

Sobre a Argo Seguros

Desde 2012, a Argo Seguros oferece soluções em seguros de Responsabilidade Civil, Patrimonial e Transportes. Sediada em São Paulo, alcançou mais de R$ 160 milhões de prêmios emitidos em 2016, sendo reconhecida no mercado pela qualidade dos produtos e excelência no atendimento aos segurados e corretores parceiros.

Está entre as 5 maiores seguradoras de Transporte Internacional e de Responsabilidade Civil Profissional. É subsidiária da Argo Group, Seguradora e Resseguradora com atuação em diversos mercados, está listada na Nasdaq (AGII) e possui classificação A pela A.M. BEST e A- pela S&P. Para saber mais, acesse: www.argo-protector.com.br.