Tecnologia

Jacira foi submetida a cirurgia complexa para corrigir uma rara deformação craniana e o planejamento cirúrgico, feito com biomodelo impresso em 3D, foi essencial para o sucesso do procedimento, que envolveu questões neurológicas e estéticas

Assista ao vídeo: para ver o depoimento dos médicos e da mãe de Jacira sobre todo o procedimento.

São Paulo (Brasil) Em 2015, a angolana Yara Alexandre Almeida Francisco teve sua filha Jacira, diagnosticada ainda durante a gestação com uma doença rara:  Encefalocele, uma má formação craniana, que faz com que parte do cérebro fique exposta e suscetível a traumas.

A criança precisaria passar por uma cirurgia de alta complexidade que não é realizada em Angola, por isso os especialistas daquele país aconselharam a mãe a vir ao Brasil  para realizar o procedimento. Devido à gravidade e raridade do caso, já que a Encefalocele afeta apenas um em cada 40 mil nascidos no mundo, o Governo Angolano subsidiou a vinda da família ao Brasil.

Em território nacional, a mãe procurou especialistas do Hospital Santa Marcelina para começar o tratamento. O caso de Jacira foi passado para a neurologista Giselle Coelho e para o cirurgião plástico Maurício Mitsuro Yoshida, com o apoio de uma equipe multidisciplinar. Isto porque patologias raras, como Encefalocele, são um desafio até mesmo para os profissionais mais experientes, devido á pequena quantidade de pacientes identificados até hoje.

Jacira tinha apenas um ano de idade e todo cuidado era necessário para garantir o sucesso da intervenção, pois em cirurgias de Encefalocele, que requerem a ressecção da parte herniada do cérebro, há um risco sério de hemorragia e de sequelas para o paciente. A incisão também deve ser planejada de modo a minimizar possíveis cicatrizes. No caso da menina, isto era especialmente importante porque seu problema se localizava região frontal e exigia a remodelação craniana para fechar a falha óssea em seu rosto.

Por esta razão, a neurologista, que é diretora científica do SIEDI (Scientific Innovation and Education Development Institute), há quatro anos, pediu apoio à instituição que cedeu espaço para a realização do planejamento cirúrgico e treinamento dos residentes, que auxiliariam no procedimento, ocorresse em sua sede.

A complexidade do caso também foi determinante para que os dois médicos decidissem fazer o planejamento cirúrgico usando biomodelos impressos em 3D. Produzidos pela BioArchitects, na impressora 3D Stratasys J750, a partir de exames da própria paciente, os biomodelos reproduziram fielmente o problema específico para melhor visualização dos médicos. A BioArchitects sensibilizada com o caso de Jacira doou os biomodelos.

Muito frequentemente os cirurgiões têm de confiar em leituras 2D ou em modelos genéricos para desenvolver práticas personalizadas para as cirurgias. Assim como ocorre com as impressões digitais, não há dois problemas ou duas anatomias iguais, o que representa um grande desafio para os cirurgiões, que têm como objetivo proporcionar o melhor atendimento profissional e personalizado.

“Antes, o planejamento preparatório, que sempre realizamos, era baseado em exames, como tomografia e ressonância magnética. Com o uso de biomodelos impressos em 3D foi possível ver e avaliar detalhes da anatomia da própria paciente que seria operada”, explica o Dr. Yoshida. Segundo ele, foram realizados procedimentos diversas vezes na réplica da paciente e com isso foi possível discutir diversas metodologias e riscos da intervenção.

Com alguns dias de planejamento cirúrgico, que permitiram definir o melhor acesso e a melhor técnica a ser utilizada, mostrando aos residentes e jovens cirurgiões como seria o procedimento, com detalhes milimétricos das osteotomias, bem como as possíveis complicações a serem prevenidas, foi agendada a intervenção.

Além de ser utilizado para a preparação dos cirurgiões e equipe, com o biomodelo impresso em 3D em mãos, Yara, mãe de Jacira, pode compreender o que seria feito, o que lhe proporcionou maior segurança e tranquilidade. 

A cirurgia bem-sucedida foi realizada em maio deste ano, no Hospital Santa Marcelina. Para a equipe multidisciplinar os principais benefícios foram a modificação da técnica, evitando a necessidade de uma nova operação no futuro, diminuição do volume necessário de transfusão sanguínea e redução do tempo intraoperatório em 2h30.

“Com o apoio do SIEDI e da BioArchitecs, que produziu os biomodelos em 3D, Jacira pode ser operada  com recursos tecnológicos utilizados pelo Boston Children´s Hospital, que é uma referência mundial em cirurgias infantis de alta complexidade”, comemora a Dra. Giselle.

O sucesso consistiu também na recuperação mais rápida da menina, resultante do menor tempo cirúrgico e anestésico, que diminuiu também a possibilidade de ocorrência de infecções. O tempo de UTI pós-operatória, por exemplo, foi reduzido de 36 para 15 horas. Além disso, Jacira não teve nenhuma alteração em seu desenvolvimento neuropsicomotor e apresenta uma evolução adequada para a idade, constatada no acompanhamento pós-operatório.

“O caso de Jacira é um exemplo que reforça como a tecnologia de impressão 3D pode auxiliar a formação e o aperfeiçoamento dos profissionais da área de saúde, especialmente dos médicos. Esta constatação se baseia no fato desta tecnologia possibilitar o desenvolvimento de clones sintéticos de problemas reais dos pacientes para serem estudados e operados, antes do procedimento real”, conclui Felipe Marques, CEO da BioArchitects.

Stratasys J750

A impressora 3D Stratasys J750, com sistema de jateamento triplo, produz, em um único processo de impressão, peças coloridas  - são mais de 360.000 tons de cores - com diferentes materiais – rígidos e flexíveis, opacos e transparentes -, acelerando a produção de protótipos e peças ultrarrealistas para praticamente qualquer necessidade de aplicação e garantindo versatilidade, liberdade de design e de geometria incomparáveis.

“A Stratasys J750 é um verdadeiro marco na indústria, pois propicia aumento de produtividade e melhora considerável do Custo Total de Propriedade (CTO) para empresas dos mais variados setores, pois elimina muitos processos tradicionais complexos, desperdícios de tempo e de recursos”, afirma Anderson Soares, diretor da Stratasys no Brasil.

Sobre a Stratasys

A Stratasys (NASDAQ: SSYS) é líder mundial em soluções de tecnologia aditiva aplicada às indústrias, incluindo aeroespacial, automotiva, saúde, bens de consumo e educação. Por quase 30 anos, um foco intenso e contínuo nos requisitos de negócios dos clientes tem alimentado inovações significativas - 1.200 patentes de tecnologia aditivas concedidas e pendentes - que criam um novo valor nos processos do ciclo de vida do produto, desde protótipos de design até ferramentas de fabricação e peças para uso final. O ecossistema de impressão 3D Stratasys de soluções e expertise - materiais avançados; software com controle de nível de voxel; impressoras 3D FDM e PolyJet precisas, com alta capacidade de repetibilidade e confiáveis; serviços especializados em aplicações; peças sob demanda e parcerias que definem a indústria - trabalha para assegurar uma integração perfeita no fluxo de trabalho em constante evolução de cada cliente. Cumprindo o potencial real da manufatura aditiva, a Stratasys oferece aplicações inovadoras específicas para a indústria que aceleram os processos de negócios, otimizam as cadeias de valor e impulsionam as melhorias no desempenho dos negócios para milhares de líderes prontos para o futuro em todo o mundo. Sede corporativa: Minneapolis, Minnesota e Rehovot, Israel
Online em:
www.stratasys.comHTTP://blog.stratasys.com  e LinkedIn.

As marcas Stratasys e Fortus são comerciais e registradas, pertencendo a Stratasys Ltd., suas subsidiárias ou afiliadas. Todas as outras marcas comerciais pertencem aos seus respectivos proprietários.

Matrizes corporativas: Minneapolis, Minnesota (EUA) e Rehovot (Israel)

Informações online: www.stratasys.com, http://blog.stratasys.com and LinkedIn

GPCOM Comunicação Corporativa – Assessoria da Stratasys

Clezia Martins Gomes - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

(11) 3129-5158 / (11) 99112-6942

A solução automatiza a captura de documentos na origem, melhorando o atendimento ao cliente, a precisão e o compliance

Lexington, Kentucky, 18 de setembro de 2017 - A Lexmark International, Inc., líder global em tecnologias de impressão e imagem, lança hoje a solução “Lexmark Smart Document Capture for Banking”, plataforma que agiliza os processos baseados em papel por área, ajudando os bancos a melhorar o atendimento ao cliente, a precisão e a conformidade (compliance).

A Lexmark Smart Document Capture for Banking permite que as áreas e os parceiros do setor bancário processem documentos diretamente da impressora multifuncional inteligente Lexmark (MFP), para que os clientes possam abrir rapidamente novas contas, obter aprovações de empréstimo, fazer hipotecas e muito mais. É uma solução que possibilita que os interessados fiquem informados sobre todas as etapas dos processos.

"Esses processos podem manter os clientes das instituições financeiras aguardando dias, pois as documentações passam por etapas de entrada, revisão e validação manual. Este tempo de espera, percebido como serviço ruim, faz com que os clientes pensem ou decidam levar seus negócios para outro lugar", explica Larry Early, diretor para a Indústria de Serviços Financeiros da Lexmark.

Segundo Early, os bancos estão sob extrema pressão para revolucionar a experiência do cliente e fornecer interações digitais, eficientes e compatíveis, o que torna automatizar os processos manuais, baseados em papel, um passo significativo para esta transformação para o futuro.

A plataforma Lexmark Smart Document Capture for Banking representa uma inovação dos serviços de MFP da Lexmark para o setor por dar maior inteligência ao processo à medida que os documentos são coletados diretamente com o cliente. Conheça melhor suas características:

  • A tecnologia de processamento de documentos é baseada em uma interface de tela sensível ao toque do equipamento MFP para garantir que todas as informações e documentação necessárias estejam instaladas.
  • As notificações e alertas automatizadas mantêm clientes e funcionários informados, alertando ambos quando são necessárias documentação ou informações adicionais.
  • A Integração direta com a maioria das plataformas de software bancário e sistemas back end aproveita a infraestrutura existente do banco, permitindo uma experiência multicanal aos clientes.
  • A plataforma gera trilhas de auditoria digital, que ficam disponíveis para demonstrar conformidade com os requisitos e regulamentos do banco.

"Nossos clientes do setor bancário estão focados em transformar a experiência para atender às expectativas dos consumidores e a Lexmark está ajudando a fazer exatamente isso com a solução Lexmark Smart Document Capture for Banking”, afirma Allen Waugerman, vice-presidente sênior e diretor de Tecnologia da Lexmark. Ele explica ainda que a nova plataforma é a mais recente adição à oferta de soluções bancárias da Lexmark, sendo projetada para automatizar processos baseados em papel para que os bancos possam oferecer atendimento ao cliente, tornar mais eficientes as operações de back office e melhorar questões de compliance.

A Lexmark Smart Document Capture for Banking é uma solução customizada, que pode ser contratada por meio dos canais autorizados da Lexmark ou diretamente de com a Lexmark.

Recursos de Suporte

Aprenda mais sobre a Lexmark Smart Document Capture for Banking.

Saiba como a Lexmark Banking Solutions pode transformar suas operações.

Assista ao video e saiba como o Associated Bank se beneficiou com esta solução da Lexmark.

Inscreva-se no LexmarkNews Blog.

Sobre a Lexmark

A Lexmark cria soluções e tecnologias de imagem inovadoras que ajudam clientes em todo o mundo a imprimir, proteger e gerenciar informações, com facilidade, eficiência e valor incomparável. Abra as possibilidades em Lexmark.com.

A Lexmark e o logotipo da Lexmark são marcas comerciais da Lexmark International, Inc., registradas nos EUA e em outros países. Todas as outras marcas comerciais são propriedade de seus respectivos proprietários.

O "Ciclo de Trabalho Mensal Máximo" é definido de acordo com o número máximo de páginas que um dispositivo pode entregar em um mês, usando uma operação multifolhas. Esta métrica fornece uma comparação de robustez em relação a outras impressoras MFPs da Lexmark.

As velocidades de impressão e cópia são medidas conforme a ISO / IEC 24734 e excluem o primeiro conjunto de documentos de teste. Para mais informações, consulte: www.lexmark.com/ISOspeeds. Para mais informações sobre as funções dos produtos, cartuchos de reposição para uso em regiões geográficas específicas acesse: www.lexmark.com/regions.

GPCOM Comunicação Corporativa – Assessoria da Stratasys

Clezia Martins Gomes - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Giovanna Picillo

(11) 3129-5158 

A solução automatiza a captura de documentos na origem, melhorando o atendimento ao cliente, a precisão e o compliance

Lexington, Kentucky, 18 de setembro de 2017 - A Lexmark International, Inc., líder global em tecnologias de impressão e imagem, lança hoje a solução “Lexmark Smart Document Capture for Banking”, plataforma que agiliza os processos baseados em papel por área, ajudando os bancos a melhorar o atendimento ao cliente, a precisão e a conformidade (compliance).

A Lexmark Smart Document Capture for Banking permite que as áreas e os parceiros do setor bancário processem documentos diretamente da impressora multifuncional inteligente Lexmark (MFP), para que os clientes possam abrir rapidamente novas contas, obter aprovações de empréstimo, fazer hipotecas e muito mais. É uma solução que possibilita que os interessados fiquem informados sobre todas as etapas dos processos.

"Esses processos podem manter os clientes das instituições financeiras aguardando dias, pois as documentações passam por etapas de entrada, revisão e validação manual. Este tempo de espera, percebido como serviço ruim, faz com que os clientes pensem ou decidam levar seus negócios para outro lugar", explica Larry Early, diretor para a Indústria de Serviços Financeiros da Lexmark.

Segundo Early, os bancos estão sob extrema pressão para revolucionar a experiência do cliente e fornecer interações digitais, eficientes e compatíveis, o que torna automatizar os processos manuais, baseados em papel, um passo significativo para esta transformação para o futuro.

A plataforma Lexmark Smart Document Capture for Banking representa uma inovação dos serviços de MFP da Lexmark para o setor por dar maior inteligência ao processo à medida que os documentos são coletados diretamente com o cliente. Conheça melhor suas características:

  • A tecnologia de processamento de documentos é baseada em uma interface de tela sensível ao toque do equipamento MFP para garantir que todas as informações e documentação necessárias estejam instaladas.
  • As notificações e alertas automatizadas mantêm clientes e funcionários informados, alertando ambos quando são necessárias documentação ou informações adicionais.
  • A Integração direta com a maioria das plataformas de software bancário e sistemas back end aproveita a infraestrutura existente do banco, permitindo uma experiência multicanal aos clientes.
  • A plataforma gera trilhas de auditoria digital, que ficam disponíveis para demonstrar conformidade com os requisitos e regulamentos do banco.

"Nossos clientes do setor bancário estão focados em transformar a experiência para atender às expectativas dos consumidores e a Lexmark está ajudando a fazer exatamente isso com a solução Lexmark Smart Document Capture for Banking”, afirma Allen Waugerman, vice-presidente sênior e diretor de Tecnologia da Lexmark. Ele explica ainda que a nova plataforma é a mais recente adição à oferta de soluções bancárias da Lexmark, sendo projetada para automatizar processos baseados em papel para que os bancos possam oferecer atendimento ao cliente, tornar mais eficientes as operações de back office e melhorar questões de compliance.

A Lexmark Smart Document Capture for Banking é uma solução customizada, que pode ser contratada por meio dos canais autorizados da Lexmark ou diretamente de com a Lexmark.

Recursos de Suporte

Aprenda mais sobre a Lexmark Smart Document Capture for Banking.

Saiba como a Lexmark Banking Solutions pode transformar suas operações.

Assista ao video e saiba como o Associated Bank se beneficiou com esta solução da Lexmark.

Inscreva-se no LexmarkNews Blog.

Sobre a Lexmark

A Lexmark cria soluções e tecnologias de imagem inovadoras que ajudam clientes em todo o mundo a imprimir, proteger e gerenciar informações, com facilidade, eficiência e valor incomparável. Abra as possibilidades em Lexmark.com.

A Lexmark e o logotipo da Lexmark são marcas comerciais da Lexmark International, Inc., registradas nos EUA e em outros países. Todas as outras marcas comerciais são propriedade de seus respectivos proprietários.

O "Ciclo de Trabalho Mensal Máximo" é definido de acordo com o número máximo de páginas que um dispositivo pode entregar em um mês, usando uma operação multifolhas. Esta métrica fornece uma comparação de robustez em relação a outras impressoras MFPs da Lexmark.

As velocidades de impressão e cópia são medidas conforme a ISO / IEC 24734 e excluem o primeiro conjunto de documentos de teste. Para mais informações, consulte: www.lexmark.com/ISOspeeds. Para mais informações sobre as funções dos produtos, cartuchos de reposição para uso em regiões geográficas específicas acesse: www.lexmark.com/regions.

GPCOM Comunicação Corporativa – Assessoria da Stratasys

Clezia Martins Gomes - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Giovanna Picillo

(11) 3129-5158 

Política Fiscal e Ciclos Econômicos: Teoria e a Experiência Recente
Publicado em Política

Com a crise financeira internacional de 2008, o interesse nos efeitos da política fiscal foi renovado. Para combater a depressão econômica, vários estímulos fiscais foram adotados. No momento seguinte, diversos países se engajaram em políticas contracionistas. Ao longo dessas experiências, a temperatura do debate econômico subiu e originou controvérsias dignas das históricas disputas macroeconômicas.

O livro “Política Fiscal e Ciclos Econômicos: Teoria e a Experiência Recentefoi elaborado com o objetivo de sistematizar as principais experiências, teorias e evidências a respeito do tema. Oferece também uma base para cursos de nível intermediário ou complementar de macroeconomia em cursos de graduação e pós-graduação.

Escrito por Manoel Carlos de Castro Pires, um dos mais renomados pesquisadores da área, apresenta os impactos da crise sobre a economia mundial, com exemplos dos EUA, Inglaterra, Irlanda, Espanha, Portugal, Grécia e do próprio Brasil. Além disso, ao final de cada um dos capítulos, há um balanço para que o leitor possa compreender as várias aplicações de política econômica. 

Política Fiscal e Ciclos Econômicos

Editora Elsevier

Páginas: 175

Preço: 69,90
Formato: 152cm X 22cm

Ricoh moderniza fábrica e aumenta produtividade substituindo ferramentas metálicas por peças customizadas e mais leves impressas em 3D
Gabaritos e acessórios customizados e mais leves são impressos em 3D em apenas um dia, enquanto as ferramentas produzidas em metal por terceiros levavam duas semanas para ficar prontas. Esta substituição fez com que a Ricoh melhorasse a eficiência da produção de suas impressoras de grandes formatos.
A eficiência e a satisfação dos operadores também melhorou significativamente, o que estimulou a modernização dos processos produtivos da Ricoh.
 
Assista ao vídeo para ver como a Ricoh transformou sua linha de montagem de impressoras de grandes formatos com tecnologia de manufatura aditiva da Stratasys
Minneapolis, Minnesota (EUA) e Rehovot (Israel) — A Stratasys  (Nasdaq:SSYS), empresa de soluções de impressão 3D e manufatura aditiva, anuncia que a Ricoh do Japão está substituindo ferramentas tradicionais e gabaritos de metal por acessórios impressos em 3D customizados para a linha de montagem do seu Centro de Tecnologia de Produção - aperfeiçoando a eficiência e minimizando erros manuais.  A linha de montagem, localizada na área nordeste da Ricoh Industries, na prefeitura de Miyagi, no Japão, é dedicada especificamente à produção de impressoras de grandes formatos.
Ao produzir ferramentas duráveis em termoplástico ABS na impressora 3D Stratasys Fortus 900mc Production, a Ricoh consegue customizar cada ferramenta, reproduzindo com precisão a geometria da peça e reduzindo seu peso total. Isso permitiu à empresa acelerar o processo de fabricação no qual cada operador administra, em geral, mais de 200 peças por dia.
Isto é importante porque a Ricoh desenvolve e produz equipamentos de escritório de alta qualidade, como copiadoras, escâneres e projetores. E a natureza competitiva da indústria eletrônica a levou a buscar novas formas de acelerar o lançamento de produtos, mantendo ou reduzindo seus custos de produção. 
"Como estamos produzindo um número enorme de peças, é preciso muito tempo e esforço para identificar os gabaritos e acessórios específicos para cada equipamento. Este processo manual tornou-se ainda mais longo à medida que o número de componentes cresce, exigindo que um operador examine a forma, a orientação e o ângulo de cada peça, antes de retirar uma ferramenta e colocá-la novamente em seu dispositivo original”, afirma Taizo Sakaki, gerente sênior de Desenvolvimento de Negócios do Grupo Ricoh.
Segundo ele, os operadores estavam ocasionalmente aborrecidos com as muitas ferramentas diferentes e a Ricoh procurou uma maneira de agilizar a produção de ferramentas para equiparar com a programação de linha de montagem. "Agora, com a impressão 3D da Stratasys, nós podemos customizar as ferramentas e gabaritos de acordo com as peças e produzi-las sob demanda, o que nos ajuda a reestruturar e modernizar nosso processo de produção”, explica Sakaki.
Liberdade de design geométrico: otimize sua linha de montagem com a impressão 3D de gabaritos e assessórios
Antes da impressão 3D, a Ricoh terceirizava a produção de ferramentas de corte da máquina, o que demorava duas semanas ou mais. Agora, os operadores da Ricoh podem determinar a forma e a geometria de um acessório, que corresponde à sua parte associada, por meio do software CAD 3D e imprimir em 3D em um dia. Isso deixa os operadores com mais tempo para atender a outras estações. Além disso, novos colaboradores podem, agora, se adaptar às ferramentas e às estações de trabalho em dois dias, o que anteriormente levava pelo menos uma semana. Os gabaritos e acessórios também são muito mais leves, para que os trabalhadores possam usá-los por um longo período de tempo sem fadiga.
"A solução de impressão 3D Stratasys Fortus 900mc Production nos permite realizar projetos que são difíceis de replicar com métodos de corte convencionais, como interiores ocos, curvas ou formas complexas. Além disso, o material usado para impressão em 3D das peças é muito forte e antiestático, o que é importante devido a grande quantidade de componentes eletrônicos que estamos montando, aumentando as vantagens da solução de impressão 3D da Stratasys", reforça Sakaki. 
Um catalisador de inovação com a Manufatura Digital
A linha de montagem de impressoras de grandes formatos da Ricoh foi pioneira na adoção da manufatura digital e a empresa continua a explorar áreas nas quais a impressão 3D pode ser aplicada para acelerar os fluxos de trabalho, como moldagem e produção de baixos volumes, a fim de liberar mais recursos e ampliar o alcance para sua base diversificada de clientes.
"A Ricoh acredita nesta tecnologia e estamos muito satisfeitos em liderar a indústria na adoção de inovação em nossos negócios. Nossa linha de produção se tornou mais flexível e está organizada de forma mais eficiente, além de nossos operadores estarem todos felizes com isso", diz Masami Hirama, diretor do Centro de Inovação de Produção da Ricoh.
A Stratasys, por sua vez, está sempre empenhada em ajudar seus clientes a superar os desafios e obstáculos dos fluxos de trabalho e dos processos tradicionais com um ecossistema completo, que inclui expertise, tecnologias e serviços de impressão 3D. “A Ricoh ilustra perfeitamente a forma como as ferramentas de fabricação impressas em 3D com as tecnologias de manufatura aditiva da Stratasys capacitam os fabricantes a ganhar eficiência e flexibilidade, tornando-se cada vez mais competitivos", comenta Omer Krieger, presidente da Stratasys para o Japão e Ásia. 
Krieger completou ainda que os gabaritos e acessórios customizados impressos em 3D desempenham papel importante ao possibilitar que as empresas lancem os produtos no mercado mais rapidamente, sendo um ótimo exemplo de como a Stratasys aplica inovação significativa aos objetivos e aspirações dos fabricantes.“Sempre que você pode reduzir um processo de semanas a dias - essa é uma solução que vale a pena explorar", completa o executivo da Stratasys. 
Sobre a Stratasys
A Stratasys (NASDAQ: SSYS) é líder mundial em soluções de tecnologia aditiva aplicada às indústrias, incluindo aeroespacial, automotiva, saúde, bens de consumo e educação. Por quase 30 anos, um foco intenso e contínuo nos requisitos de negócios dos clientes tem alimentado inovações significativas - 1.200 patentes de tecnologia aditivas concedidas e pendentes - que criam um novo valor nos processos do ciclo de vida do produto, desde protótipos de design até ferramentas de fabricação e peças para uso final. O ecossistema de impressão 3D Stratasys de soluções e expertise - materiais avançados; software com controle de nível de voxel; impressoras 3D FDM e PolyJet precisas, com alta capacidade de repetibilidade e confiáveis; serviços especializados em aplicações; peças sob demanda e parcerias que definem a indústria - trabalha para assegurar uma integração perfeita no fluxo de trabalho em constante evolução de cada cliente. Cumprindo o potencial real da manufatura aditiva, a Stratasys oferece aplicações inovadoras específicas para a indústria que aceleram os processos de negócios, otimizam as cadeias de valor e impulsionam as melhorias no desempenho dos negócios para milhares de líderes prontos para o futuro em todo o mundo. Sede corporativa: Minneapolis, Minnesota e Rehovot, Israel
As marcas Stratasys e Fortus são comerciais e registradas, pertencendo a Stratasys Ltd., suas subsidiárias ou afiliadas. Todas as outras marcas comerciais pertencem aos seus respectivos proprietários.
 
Matrizes corporativas: Minneapolis, Minnesota (EUA) e Rehovot (Israel) 
Informações online: www.stratasys.com, http://blog.stratasys.com and LinkedIn
 
GPCOM Comunicação Corporativa – Assessoria da Stratasys
Clezia Martins Gomes - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
(11) 3129-5158 / (11) 99112-6942
 
 

Com forte atuação global em projetos de aperfeiçoamento, sustentabilidade, adaptação climática, gestão de ativos e remediação de crises em portos ao redor do mundo, a empresa enxerga grande potencial de desenvolvimento dos portos nacionais

A Ramboll, empresa multinacional de consultoria, engenharia e projetos, quer incrementar sua atuação no desenvolvimento de projetos portuários no Brasil, em um cenário em que os investimentos em portos devem se ampliar, dentro dos programas de melhoria da infraestrutura brasileira.

Com atividade multidisciplinar e grande ênfase em sustentabilidade, a Ramboll atua há muitos anos junto ao setor portuário mundial e tem ampla experiência em projetos de aperfeiçoamento das operações, adaptação climática, gestão de ativos, remediação de riscos ambientais, bem como na implementação de melhorias sociais, de saúde e segurança junto aos profissionais e comunidades, em diversos portos ao redor do mundo.

A Ramboll está envolvida em diversos projetos, com diferentes escopos, nos EUA, Europa, Ásia e América Latina, desenvolvidos por profissionais multidisciplinares, como engenheiros, administradores, ambientalistas, biógrafos e oceanógrafos, entre outros. Estes trabalhos vêm contribuindo para melhorar a operação dos terminais portuários e torná-los mais sustentáveis e socialmente responsáveis. 

“Queremos ampliar nossa participação no desenvolvimento de projetos aqui no Brasil, contando com nossa experiência e o reconhecimento conquistado por conta da excelência nas operações e do incremento dos resultados de negócios”, afirma Eugenio Singer, presidente da Ramboll no Brasil.

Segundo Singer, o Brasil já poderia ter hoje uma infraestrutura portuária mais ampla e melhor estruturada para atender ao grande volume de produtos que ingressam e saem de seu território. Muitos de seus portos também deveriam cuidar de maneira mais atenta de questões relativas à sustentabilidade e sociais das comunidades vizinhas.

“Por isso, enxergamos aqui boas oportunidades de participar de projetos para aperfeiçoar a operação, gerir melhor os ativos e implementar planos para assegurar a preservação de ecossistemas ambientais importantes, assim como desenvolver ações para melhorar as relações com as comunidades vizinhas”, destaca Singer.

A diversidade de atuação em projetos portuários e em outros, relacionados às empresas de transporte de terceiros (rodoviário, marítimo, fluvial, etc.), permitiram a Ramboll criar e oferecer 11 ferramentas próprias de avaliação de saúde e segurança, contingência emergencial e prontidão, aplicadas em mais de 190 avaliações globais, visando gerir riscos e promover análises de benchmark.

Conheça abaixo alguns dos principais projetos desenvolvidos pela Ramboll:

  • Porto Nador West Med (Marrocos)projeto de desenvolvimento de portos greenfield em Marrocos, que integra uma estratégia nacional de desenvolvimento de infraestrutura e envolve equipe multidisciplinar da Ramboll, com profissionais localizados na França, Reino Unido e Holanda. Esta equipe trabalha em estreita colaboração com o desenvolvedor portuário para aperfeiçoar a capacitação socioambiental dos profissionais por meio de uma série de workshops. Iniciado em 2016, estará em curso durante toda a fase de construção das infraestruturas operacionais, incluindo revisão e análise de lacunas do sistema administrativo do gestor portuário e dos planos de gestão socioambientais futuros.
  • Porto de Vysotsk, mar Báltico (Rússia) – atuação como consultoria socioambiental independente para a JRC Cryogas na construção do terminal de produção e transbordo de gás natural líquido, que tem capacidade de 660 mil toneladas por ano para o Oleoduto de Leningrado, em Vyborg. Além disso, a empresa atua como apoiadora na obtenção de financiamento para o projeto. Os serviços oferecidos incluem a obtenção de estudo socioambiental para a obra, os documentos de divulgação financeira associados, planos de gestão socioambientais - que estão em desenvolvimento no momento -, e negociações sobre a criação de um sistema único e integrado de gestão.
  • Porto de Manila (Filipinas) – estudos sobre desenvolvimento portuário e urbano de Manila, assim como um planejamento de transportes (aéreo, rodoviário e marítimo), para melhorar a infraestrutura local, que concluíram ser ideal a instalação de um novo porto na baía de Manila, capaz de acomodar futuros extensões e próximo dos principais clientes na Zona de Processamento de Exportação de Cavite e da nova região planejada para implantação das Zonas Econômicas Especiais. A localização foi definida para gerar menor impacto sobre aldeias existentes (densamente povoadas), possibilitando novos desenvolvimentos urbanos e a manutenção das atividades de pesca e de áreas ambientalmente sensíveis. O projeto será concluído em 2045, com capacidade para manipulação anual de 4 milhões de contêineres, 7 milhões de toneladas de carga geral, 1,5 milhões de toneladas de granéis sólidos e 17 milhões de toneladas de granéis líquidos, além de contar com terminais para armazenamento de petróleo.
    • Porto do Gabão (África Ocidental) – estudos comerciais e técnicos.para viabilização de um novo porto na República do Gabão, a ser chamado "Gabão Zona Econômica Especial de Minérios S/A”. Simultaneamente, a Ramboll fez análises sobre a possibilidade de criar um Terminal Pesqueiro e um Estaleiro de Reparação adjacente ao Terminal Mineral a fim de estimular a exportação de pescados processados. Por consequência, estes projetos, que precisam incorporar soluções socioambientas rigorosas, juntos asseguram maior e melhor desenvolvimento urbano, maior volume de empregos, ou seja, uma economia mais robusta, que possibilitará que seus cidadãos tenham melhores condições, especialmente na região.
    • Porto de San Diego (EUA) – apoio técnico para planejar, desenvolver, implementar e relatar “Plano de Adaptação às Mudanças Climáticas”, que incluiu a identificação e o desenvolvimento de estratégias para reduzir os gases de efeito estufa e a endereçamento das vulnerabilidades locais às mudanças climáticas.
    • Portal de Londres (Inglaterra) - consultoria ambiental para o Londres Gateway/ DP World, que engloba o maior porto e o maior desenvolvimento de infraestrutura do Reino Unido. O projeto incluiu a princípio due diligence ambiental, monitoramento de águas superficiais e subterrâneas, remediação de áreas contaminadas, licenciamento ambiental, práticas ambientais sustentáveis e implantação de um SGA consistente com as métricas dos Princípios do Equador, além de comunicações com as autoridades reguladoras. Agora, com atuação de mais de 10 anos, a Ramboll já realizou diversas fases do projeto de gestão ambiental, inclusive com construções de infraestruturas e tem destacado papel junto à equipe de gestão interna do próprio porto, que conta com o suporte da consultoria para manter as conquistas e dar continuidade ao monitoramento ambiental..
    • Portos Rússia – Due Diligence para a agência federal responsável pelo desenvolvimento da infraestrutura de transporte e segurança marítima para toda a Federação Russa, incluindo relatório de “Gap Analysis”, resumo para informar a opinião pública e Plano de Ação Socioambiental para os 13 portos marítimos, incluindo o maior terminal de óleo cru russo.
    • Portos de Veneza (Itália) – desenvolvimento junto com autoridades ambientais italianas e o serviço de saúde pública de Veneza de análise e caracterização de riscos para determinar se os níveis de tetraclorodibenzo por dioxina (TCDD 2,3,7,8), outras dioxinas e furanos impunham riscos ao ambiente aquático e à vida selvagem da lagoa de Veneza.
    • Porto de Manaus (Brasil) - revisão de Estudo de Impacto Social e Ambiental (Environmental and Social Impact Assessment - ESIA) desenvolvido para o licenciamento de um porto e estaleiro naval em Manaus, a pedido de um operador portuário global, incluindo análise dos resultados de terceira parte e avaliação dos padrões do IFC para potencial financiamento futuro.
    • Porto de Poti (Georgia) - preparação e entrega de um Estudo de Impacto Social e Ambiental (ESIA) bilíngue para atender padrões ambientais da Georgia e padrões internacionais do ERBD, com estudos de avaliação, previsões de mudança climática, modelagem hidrológica, impactos socioeconômicos e de qualidade do ar.
    • Porto de Los Angeles (EUA) - preparação de Relatório de Impacto Ambiental (EIR) para o Estado da Califórnia, para o planejamento, desenvolvimento, construção e operação de um intermodal ferroviário near-dock, incluindo questões ambientais em 12 áreas (qualidade do ar, ruído, gases de efeito estufa e mudanças climáticas, entre outras).
  • Porto de Portland (EUA) – desenvolvimento de “Plano Diretor de Gestão Energética e de Carbono”, com ações para reduzir emissões de Carbono em 15%, para atingir níveis inferiores aos de 1990 em 2020, visando revigorar a gestão dos índices atuais incorporando-as ao plano de negócios e de operações a fim de superar barreiras externas e organizacionais.
    • Porto de Long Beach (EUA) – elaboração de diretrizes de qualidade do ar, índices de gases de efeito estufa (GHG) e impacto de ruído para o primeiro programa de concessão, patrocinado pelo setor portuário para a comunidade, com participação de escolas, hospitais, instalações de saúde e centros de idosos, indicando a mitigação dos impactos cumulativos de infraestrutura de projetos portuários. Incluiu desenvolvimento de uma metodologia para auxiliar no financiamento do projeto baseada na expectativa futura da redução de emissões e os impactos específicos.
    • Porto de Brindisi (Itália)avaliação de impactos ambientais de um incidente de derramamento de óleo e ações de limpeza e remediação, bem como a interpretação das condições da linha de base ambiental para assegurar licenciamento e conformidade da operação.

Para mais Informações sobre os projetos desenvolvidos juntos aos portos, consulte o site: www.ramboll.com.br, telefone: +55 11 2832-8003 ou e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

SOBRE A RAMBOLL

A Ramboll é uma empresa multinacional de consultoria, engenharia e design, com atividade multidisciplinar, que conta com 300 escritórios instalados em mais de 35 países em todos continentes.  Atua nos mercados de Água, Energia, Petróleo & Gás, Transportes, Planejamento Urbano, Arquitetura e Construções e Gestão de Negócios A consultoria atua ainda em Meio Ambiente, Saúde e Segurança.

A Ramboll conta com mais de 12.800 colaboradores, entre engenheiros, designers e consultores, comprometidos com a criação de soluções sustentáveis e de longo prazo para os seus clientes e a sociedade. Recentemente, a empresa foi classificada entre as três principais empresas de "serviços ambientais" segundo pesquisa global do instituto independente de pesquisa Verdantix.

Caso queria conhecer mais sobre a Ramboll, entre no site: http://www.rambol.com/.

INFORMAÇÕES À IMPRENSA:

GPCOM Comunicação Corporativa

Clezia Martins Gomes - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Giovanna Picillo

(11) 3129-5158

www.gpcom.com.br

Um dos fundadores da operação brasileira, o Dr. Ralf Lattouf retorna ao Brasil para atuar na área de energia, ampliando o time, que ganhou reforços também na área de mineração e águas. A consultoria também está com novo escritório do Rio de Janeiro e criou uma divisão para atuar em planejamento de resiliência urbana

A Ramboll, consultoria multinacional especializada em engenharia e projetos multidisciplinares, está abrindo mais uma frente de atuação no País – a de planejamento de resiliência urbana –, e ampliando sua equipe em várias áreas, bem como suas instalações no Rio de Janeiro, com o objetivo de fortalecer sua estrutura de operações e atender seu crescimento no País, onde participa de inúmeros projetos.

A chegada de novos colaboradores nas áreas de energia, petróleo & gás, mineração e portos, sempre com forte ênfase em gestão ambiental, permitirá fortalecer o time para atuar em setores estratégicos. Uma das novidades, nesse sentido, é o retorno ao Brasil do Dr. Ralf Lattouf, um dos fundadores da operação local, que há três anos estava na Áustria, onde completou seu doutorado em energia. Ele é engenheiro mecânico, com especialização em mecatrônica, e volta para liderar os projetos do mercado de energia, especialmente nas áreas de biogás e resíduos energéticos.

Lattouf terá contribuição fundamental em projetos de energia térmicos e eólicos, segmentos nos quais a Ramboll tem forte participação mundial e é líder na Escandinávia, com mais de 100 plantas projetadas. O executivo deverá ainda incrementar a implantação de soluções para sites industriais que gerenciem planos de remediação, prática comum no exterior e que precisa se expandir no Brasil.

A Ramboll agrega ao time também a experiência de Carlos Löschl, consultor e engenheiro de Mineração, como gestor de projetos para os setores de mineração e fertilizantes. Löschl tem expertise na área ambiental, adquirida em empresas e consultorias como Arthur D Little, Jaako Poyry, Aecom, JGP e Bunge do Brasil, com vivência em projetos em quase todos os países da América do Sul.

Outro novo talento da Ramboll é Paula Vilela, que coordenará a ampliação da presença da consultoria em projetos para empresas no setor de água, contando com o apoio das equipes internacionais da Dinamarca e dos EUA. Anteriormente, ela trabalhou na Sabesp e na Arcadis, e tem amplo conhecimento do mercado industrial de águas brasileiro.

“Este ano, fomos convidados a participar de projetos importantes em diversos setores, especialmente de energia e mineração, o que nos abriu a perspectiva de ampliar nossa equipe, com talentos brasileiros e estrangeiros”, afirma Eugenio Singer, presidente da Ramboll no Brasil.

Outra novidade da empresa do Brasil é a criação do Departamento de Planejamento de Resiliência Urbana, chefiado pela Dra. Alejandra Devecchi, ex-gerente da AECOM. Este departamento já está desenvolvendo um novo modelo de restauração do Rio Doce e um importante projeto de resiliência da população de Mariana, em Minas Gerais, para superação das consequências do desastre de rompimento da barragem da Samarco.

A Ramboll Brasil conta com um time de 80 colaboradores no Brasil. Também no Rio de Janeiro, onde vem ampliando sua atuação, a Ramboll decidiu ampliar sua estrutura com a inauguração de um novo escritório, localizado à Avenida República do Chile, no centro da cidade.

Sobre a RAMBOLL

A Ramboll é uma empresa multinacional de consultoria, engenharia e design, com atividade multidisciplinar, que conta com 300 escritórios instalados em mais de 35 países em todos continentes.  No Brasil possui escritórios no Rio de Janeiro, São Paulo, Valinhos, Belo Horizonte e Salvador, com mais de 60 especialistas dedicados aos diversos segmentos da empresa. A Ramboll atua nos mercados de Petróleo & Gás, Meio Ambiente, Saúde e Segurança, Água, Energia, Transporte e Planejamento Urbano.

A Ramboll conta com mais de 13.000 colaboradores, entre engenheiros, designers e consultores, comprometidos com a criação de soluções sustentáveis e de longo prazo para os seus clientes e a sociedade. Recentemente, a empresa foi classificada entre as três principais empresas de consultoria em serviços ambientais segundo pesquisa global do instituto independente de pesquisa Verdantix.

Caso queria conhecer mais sobre a Rambol, entre no site: http://www.ramboll.com/.

INFORMAÇÕES À IMPRENSA:

GPCOM Comunicação Corporativa

Clezia Martins Gomes - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Giovanna Picillo

(11) 3129-5158

www.gpcom.com.br

infográfico cupom de desconto
Publicado em Negócios

Info Febre Cupons TopOs cupons de desconto são comuns e muito utilizados atualmente, principalmente por aqueles que gostam de fazer compras on-line. Os códigos promocionais são famosos e servem para diminuir o valor de produtos e serviços, caindo facilmente no gosto popular.

Hoje, a forma mais comum de utilizar os cupons de desconto é por meio da internet. Mas, a origem desses “queridinhos” é bem mais antiga. Eles ficaram famosos ainda no século 19, quando em uma estratégia de marketing foram distribuídos “vouchers” em revistas, que poderiam ser trocados por refrigerantes em estandes de venda.

Desde então, esses cupons ou códigos promocionais tornaram-se populares em diversas partes do mundo, tanto entre os consumidores como os comerciantes, que conseguiam vender e divulgar melhor os seus produtos.

Já no Brasil, os cupons apenas se tornaram mais comuns com o avanço do comércio eletrônico. Por isso, eles são muito mais populares nas compras on-line. Além disso, a previsão de crescimento para os cupons de desconto é de até 35%nos próximos anos.

Pensando nisso, o SaveMe (http://www.saveme.com.br) – maior agregador de cupons de desconto da América Latina – preparou um infográfico sobre esses “queridinhos” das compras on-line, reunindo informações curiosas dos principais usuários dos cupons de desconto, além das lojas mais procuradas pelo consumidor.

1

2

3

 

Sobre o SaveMe

SaveMe é um portal que reúne os melhores cupons de desconto do Extra, Americanas e Walmart, entre outras 300 lojas da América Latina. Com mais de 50 mil ofertas, o site auxilia cerca de 4,5 milhões de usuários cadastrados na busca dos melhores preços on-line.

plataforma simples e intuitiva facilita a busca e o encontro rápido e fácil de serviços e produtos com os melhores preços disponíveis no mercado.

No evento focado na decisão nº 038/2017/C, da CETESB, sobre novas diretrizes para gestão de áreas contaminadas, a empresa mostra critérios de análise e procedimentos legais e práticos essenciais para gerir riscos e remediar danos ambientais

A Ramboll, consultoria multinacional especializada em engenharia e projetos multidisciplinares, será uma das palestrantes do SETAC Latin América 2017, evento promovido pela Sociedade de Toxicologia Ambiental e Química (SETAC), com uma coparticipação na palestra “Avaliação de Risco Ecológico e Remediação de Sítios na América Latina: o estado da prática”, no dia 10 de setembro, às 8h30 na Sala 1.

Na palestra da Ramboll, Alyne Cetrangolo, consultora ambiental da empresa, e Lina Pimentel, sócia da Mattos Filho Advogados, abordarão os critérios a serem considerados para avaliação de riscos ecológicos: contexto regulamentar e implicações para a comunidade regulamentada, um tópico de grande importância dentro do tema central do SETAC LA 2017; a Decisão nº 038/2017/C, da diretoria da CETESB (Agência Ambiental do Estado de São Paulo).

Dentro deste contexto, a consultoria mostrará em detalhes o desenvolvimento e a implementação desses procedimentos para avaliação de risco ecológico, uma comparação entre a avaliação de risco para a saúde humana e as diretrizes de avaliação de riscos ecológicos, bem como fontes primárias de direito e as incertezas técnicas existentes. “Vamos oferecer também conclusões e recomendações às empresas e comunidades reguladas sobre como proceder para obter melhores resultados, considerando o cenário regulatório nacional”, afirma a consultora Alyne Cetrangolo.

“Esta nova decisão da CETESB traz as diretrizes para a proteção da qualidade do solo e das águas subterrâneas, revisando procedimentos para gerir estas áreas e mudando os critérios para o licenciamento ambiental”, afirma Eugênio Singer, presidente da Ramboll no Brasil. Segundo ele, o País ainda não tem uma abordagem estabelecida sobre as avaliações de riscos ecológicos, o que resulta em um vasto campo técnico a ser explorado. Por esta razão, a companhia resolveu focar sua apresentação na análise riscos, que é fundamental para avaliar a possível ocorrência de danos para uma espécie, comunidade ou ecossistema.

Singer acredita ainda que, com a nova decisão, agora se tornou mais rigorosa a exigência de que os responsáveis por quaisquer riscos ou danos sejam convocados a apresentar um plano de trabalho detalhado, com especificação de uma variedade de tarefas e abordagens técnicas para análise de risco, dentro de um prazo mais coerente de tempo. “Mas ainda há muita incerteza em torno dos procedimentos, cujas implicações legais e técnicas são críticas e merecem um melhor detalhamento para a adequação do mercado”, diz o executivo.

A Ramboll ainda participará do evento com um painel sibre a “Avaliação in situ da qualidade da água intersticial em um córrego, localizado em uma indústria de produção química no Estado do Rio de Janeiro, no dia 10 de setembro, às 10h também na Sala 1.

O evento do SETAC Latin América 2017, que ocorre no período de 7 a 10 de setembro, no auditório da Universidade Santa Cecília, localizado na Av. Cesário Mota, nº 08, no Boqueirão, em Santos, no litoral do Estado de São Paulo, é mais um dos fóruns abertos da SETAC, voltados para profissionais e estudantes da área ambiental. Seu objetivo é promover o intercâmbio de ideias e informações sobre estudos, análises e soluções de gestão ambiental, assim como disseminar pesquisas científicas e desenvolver a educação na área.

Os interessados em participar do 12° Encontro Bianual do SETAC, podem inscrever-se pelo site: https://sla2017.setac.org/registration-2/registration/.

SOBRE A RAMBOLL

A Ramboll é uma empresa multinacional de consultoria, engenharia e design, com atividade multidisciplinar, que conta com 300 escritórios instalados em mais de 35 países em todos continentes.  No Brasil possui escritórios no Rio de Janeiro, São Paulo, Valinhos, Belo Horizonte e Salvador, com mais de 60 especialistas dedicados aos diversos segmentos da empresa. A Ramboll atua nos mercados de Petróleo & Gás, Meio Ambiente, Saúde e Segurança, Água, Energia, Transporte e Planejamento Urbano.

A Ramboll conta com mais de 13.000 colaboradores, entre engenheiros, designers e consultores, comprometidos com a criação de soluções sustentáveis e de longo prazo para os seus clientes e a sociedade. Recentemente, a empresa foi classificada entre as três principais empresas de consultoria em serviços ambientais segundo pesquisa global do instituto independente de pesquisa Verdantix.

Caso queria conhecer mais sobre a Ramboll, entre no site: http://www.ramboll.com/.

INFORMAÇÕES À IMPRENSA:

GPCOM Comunicação Corporativa

Clezia Martins Gomes - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Giovanna Picillo

(11) 3129-5158

www.gpcom.com.br

No evento focado na decisão nº 038/2017/C, da CETESB, sobre novas diretrizes para gestão de áreas contaminadas, a empresa mostra critérios de análise e procedimentos legais e práticos essenciais para gerir riscos e remediar danos ambientais

A Ramboll, consultoria multinacional especializada em engenharia e projetos multidisciplinares, será uma das palestrantes do SETAC Latin América 2017, evento promovido pela Sociedade de Toxicologia Ambiental e Química (SETAC), com uma coparticipação na palestra “Avaliação de Risco Ecológico e Remediação de Sítios na América Latina: o estado da prática”, no dia 10 de setembro, às 8h30 na Sala 1.

Na palestra da Ramboll, Alyne Cetrangolo, consultora ambiental da empresa, e Lina Pimentel, sócia da Mattos Filho Advogados, abordarão os critérios a serem considerados para avaliação de riscos ecológicos: contexto regulamentar e implicações para a comunidade regulamentada, um tópico de grande importância dentro do tema central do SETAC LA 2017; a Decisão nº 038/2017/C, da diretoria da CETESB (Agência Ambiental do Estado de São Paulo).

Dentro deste contexto, a consultoria mostrará em detalhes o desenvolvimento e a implementação desses procedimentos para avaliação de risco ecológico, uma comparação entre a avaliação de risco para a saúde humana e as diretrizes de avaliação de riscos ecológicos, bem como fontes primárias de direito e as incertezas técnicas existentes. “Vamos oferecer também conclusões e recomendações às empresas e comunidades reguladas sobre como proceder para obter melhores resultados, considerando o cenário regulatório nacional”, afirma a consultora Alyne Cetrangolo.

“Esta nova decisão da CETESB traz as diretrizes para a proteção da qualidade do solo e das águas subterrâneas, revisando procedimentos para gerir estas áreas e mudando os critérios para o licenciamento ambiental”, afirma Eugênio Singer, presidente da Ramboll no Brasil. Segundo ele, o País ainda não tem uma abordagem estabelecida sobre as avaliações de riscos ecológicos, o que resulta em um vasto campo técnico a ser explorado. Por esta razão, a companhia resolveu focar sua apresentação na análise riscos, que é fundamental para avaliar a possível ocorrência de danos para uma espécie, comunidade ou ecossistema.

Singer acredita ainda que, com a nova decisão, agora se tornou mais rigorosa a exigência de que os responsáveis por quaisquer riscos ou danos sejam convocados a apresentar um plano de trabalho detalhado, com especificação de uma variedade de tarefas e abordagens técnicas para análise de risco, dentro de um prazo mais coerente de tempo. “Mas ainda há muita incerteza em torno dos procedimentos, cujas implicações legais e técnicas são críticas e merecem um melhor detalhamento para a adequação do mercado”, diz o executivo.

A Ramboll ainda participará do evento com um painel sibre a “Avaliação in situ da qualidade da água intersticial em um córrego, localizado em uma indústria de produção química no Estado do Rio de Janeiro, no dia 10 de setembro, às 10h também na Sala 1.

O evento do SETAC Latin América 2017, que ocorre no período de 7 a 10 de setembro, no auditório da Universidade Santa Cecília, localizado na Av. Cesário Mota, nº 08, no Boqueirão, em Santos, no litoral do Estado de São Paulo, é mais um dos fóruns abertos da SETAC, voltados para profissionais e estudantes da área ambiental. Seu objetivo é promover o intercâmbio de ideias e informações sobre estudos, análises e soluções de gestão ambiental, assim como disseminar pesquisas científicas e desenvolver a educação na área.

Os interessados em participar do 12° Encontro Bianual do SETAC, podem inscrever-se pelo site: https://sla2017.setac.org/registration-2/registration/.

SOBRE A RAMBOLL

A Ramboll é uma empresa multinacional de consultoria, engenharia e design, com atividade multidisciplinar, que conta com 300 escritórios instalados em mais de 35 países em todos continentes.  No Brasil possui escritórios no Rio de Janeiro, São Paulo, Valinhos, Belo Horizonte e Salvador, com mais de 60 especialistas dedicados aos diversos segmentos da empresa. A Ramboll atua nos mercados de Petróleo & Gás, Meio Ambiente, Saúde e Segurança, Água, Energia, Transporte e Planejamento Urbano.

A Ramboll conta com mais de 13.000 colaboradores, entre engenheiros, designers e consultores, comprometidos com a criação de soluções sustentáveis e de longo prazo para os seus clientes e a sociedade. Recentemente, a empresa foi classificada entre as três principais empresas de consultoria em serviços ambientais segundo pesquisa global do instituto independente de pesquisa Verdantix.

Caso queria conhecer mais sobre a Ramboll, entre no site: http://www.ramboll.com/.

INFORMAÇÕES À IMPRENSA:

GPCOM Comunicação Corporativa

Clezia Martins Gomes - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Giovanna Picillo

(11) 3129-5158

www.gpcom.com.br