Tecnologia
Health Angels seleciona Personal In Box para parceria
Publicado em Saúde

A Health Angels, aceleradora de startups especialista em tecnologia para o setor de saúde básica, selecionou a Personal In Box como sua nova parceira.  

 

A Personal In Box desenvolveu um método de condicionamento físico que permite ao usuário ter seu treino personalizado por um personal trainer, diariamente, de forma remota. “A solução é inovadora, pois viabilizamos a prática de exercícios físicos propostos por um profissional da área, que leva em consideração as necessidades, objetivos e a estrutura física do cliente, podendo ser realizada a qualquer hora e lugar”, explica Diego Leite Barros, diretor da startup.

 

Por meio da parceria, baseada no modelo de negócios joint-venture, a Health Angels facilitará o acesso da Personal In Box ao mercado potencial. "Em vez de receber equity, ou seja, uma parte da empresa em créditos ou títulos que futuramente poderá ser convertida em ações, criaremos uma joint-venture com a startup, com objetivo de desenvolver a empresa”, explica Antônio Francisco Nascimento, diretor da Health Angels.

 

Para Diego Leite Barros, a união da Personal In Box com a aceleradora permitirá que a empresa se estruture e desenvolva de forma mais eficaz e rápida. “Colocaremos nossas ideias em prática e seremos capazes de nos inserir no mercado com mais assertividade”, destaca. “Acreditamos que iniciativas como esta ganharão espaço em um meio que está cada vez mais focado em soluções personalizadas”, finaliza Antônio Francisco Nascimento.

 

A principal proposta da Health Angels é  abrir caminho para empresas com foco em soluções inovadoras voltadas à área de saúde básica. Os interessados em uma parceria devem fazer  a inscrição no processo seletivo em www.healthangels.com.br até o dia 31 de janeiro de 2018. Antes da seleção final, o método avaliativo poderá acontecer em até seis etapas compostas por entrevistas, apresentações e negociações. As startups que se inscreverem antes do prazo final serão avaliadas e contatadas previamente.

 

Para ler o regulamento e realizar a inscrição, acesse os links abaixo:

www.healthangels.com.br/regulamento.php

www.healthangels.com.br/inscricao.php

 

Sobre a Health Angels

A Health Angels é uma joint-venture entre a DotCom, empresa com mais de 20 anos no mercado de soluções de TI para grandes organizações do setor de saúde, e a PR Sistemas, que há mais de 30 anos se dedica ao desenvolvimento de sistemas de gestão para o setor de saúde. Entre os casos de sucesso dos sócios da Health Angels no setor de saúde, destaca-se fornecimento de sistemas de gestão, monitoramento e TI para Organizações Sociais ou OSs como CEJAM, Santa Marcelina, SPDM, Cruzada Bandeirante, São Camilo e IABAS.

 

Sobre a Personal In Box

A Personal In Box é uma startup que propõe orientação profissional em condicionamento físico de forma virtual. A plataforma oferece uma programação de treinamentos baseados no perfil de seus clientes, considerando as necessidades, objetivos e estrutura de treino disponível. Mais informações estão disponíveis no site www.personalinbox.com.br.

 

Prof. Diego Leite de Barros

Formado em medicina pela UNIFESP, Diego atua no mercado Fitness e de Qualidade de Vida há mais de doze anos como Educador Físico e Especialista em Fisiologia do Exercício. É Diretor geral da DLB Assessoria Esportiva e colunista do site Webrun e ativo.com, além de participar do Grupo multidisciplinar Taktos de Medicina e Traumatologia do Esporte.

Elaine Di Sarno, Psicóloga e Neuropsicóloga
Publicado em Saúde

Esquizofrenia, Distimia, Borderline, doenças podem afetar toda a família

Segundo dados recentes da Organização Mundial da Saúde (OMS), a depressão afeta 322 milhões de pessoas no mundo. Em dez anos, de 2005 a 2015, esse número cresceu 18,4%. Quando nos voltamos ao Brasil, temos 5,8% da população sofrendo de depressão, ou seja, um total de 11,5 milhões de brasileiros. Ainda de acordo com a OMS, dentre os países da América Latina, o Brasil é o que possui maior número de pessoas em depressão.

“São números assustadores e, ainda sim, nos deparamos com muito preconceito disseminado culturalmente. Por exemplo, é comum ouvir pessoas dizendo que depressão não é doença, e sim, frescura; que para ficar bom é só ter força de vontade; que para se ajudar tem que sair de casa; dentre tantas outras falácias do mundo pós-moderno”, explica a Psicóloga e Neuropsicóloga Elaine Di Sarno.

Juntamente com a depressão, há uma série de outras doenças que também são estigmatizadas, mas figuram na classificação de doenças mentais, dentre elas, a Esquizofrenia. Ou aquelas que se enquadram no grupo de Transtornos do Humor, como a Distimia, que leva a pessoa a ficar em constante estado de mau humor, uma espécie e depressão crônica. Além de uma série de transtornos, por exemplo, Transtorno de Personalidade Borderline.

São problemas que afetam toda a família, toda a sociedade. Quem tem um membro na família com algum tipo de transtorno mental, psicológico, comportamental, acaba sofrendo também. A depressão que antes atingia apenas um membro da família pode, posteriormente, atingir outros familiares, dada a complexidade em lidar com a questão.

O assunto é extremamente sério e precisa ser debatido, não adianta colocar a poeira sob o tapete. Só em 2015 (dados da OMS) quase 800 mil pessoas cometeram suicídio, o que representa 1,5% de todas as mortes no mundo e coloca o suicídio entre as 20 principais causas de morte no mundo. Já, entre jovens de 15 a 29 anos, o suicídio foi a segunda causa de morte em 2015.

“Existe tratamento e acompanhamento, dos membros afetados e dos familiares, sejam adultos, crianças ou adolescentes, o importante é procurar ajuda profissional e estar aberto a ouvir e a falar”, conta Elaine Di Sarno.

Sobre Elaine Di Sarno Psicóloga e Neuropsicóloga

Graduada em Direito e Psicologia (Faculdades Metropolitanas Unidas – FMU), com especialização em Avaliação Psicológica e Neuropsicológica pelo Instituo de Psiquiatria do Hospital das Clínicas – FMUSP, especialização em Terapia Cognitivo-Comportamental pelo Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas – FMUSP, Psicóloga colaboradora do Projeto Esquizofrenia – PROJESQ do Ipq-HC-FMUSP – Atendimentos em Terapia Comportamental a pacientes ambulatoriais com diagnóstico de Esquizofrenia. Psicóloga colaboradora do Programa Psiquiatria Forense e Psicologia Jurídica – NUFOR, Ipq-HC-FMUSP, aconselhamento psicossocial a vítima e agressor de abuso sexual classificado no espectro da violência doméstica. Investigação diagnóstica multi e interdisciplinar em âmbito pericial. Responsável pelo desenvolvimento de atividades em grupo de psicoeducação para familiares de pacientes com Esquizofrenia, atuando na melhoria da comunicação e qualidade de vida e auxiliando a busca por soluções para as dificuldades e problemas diagnosticados. Membro da Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental (ABPMC). Mais informações em: www.elainedisarno.com.br/.

Informações à imprensa Elaine Di Sarno Psicóloga e Neuropsicóloga

ACTA Comunicação Integrada - www.actacomunicacao.com.br

Cristiane Sampaio – Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. // Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

11 5631-1866 // 11 9 9834-0264

Como a terapia com laser de baixa potência contribui para o controle da calvície e queda capilar em adolescentes
Publicado em Saúde

Prático e indolor, o método é bastante indicado para tratar os efeitos da alopecia em jovens, pois não traz contraindicações ou efeitos colaterais.

*Por Dr. José Rogério Régis

Geralmente associada ao avanço da idade, a perda de cabelos também pode acometer jovens, gerando importante impacto na autoestima e relacionamento social. A queda capilar excessiva, com falhas visíveis é conhecida no meio médico como Alopecia, e pode ser segmentada em vários tipos, sendo os mais comuns: a Alopecia Areata e a Alopecia Androgênica.

É sabido que o sucesso dos tratamentos para minimizar os efeitos deste tipo de condição depende, fundamentalmente, de diagnóstico e ação precoces. Portanto, ao primeiro sinal de que a queda capilar se tornou frequente e acima da média, o ideal é o adolescente procurar aconselhamento médico.

Uma vez identificada a causa do problema, o profissional vai apontar o tratamento mais indicado para reduzir a perda de cabelos e reverter o quadro. Muitos pacientes têm receio de procurar ajuda, pois não querem fazer uso de terapias hormonais, temendo possíveis efeitos colaterais; ou de técnicas invasivas e dolorosas, como os implantes, por exemplo.

Considerando este fato, uma boa alternativa de tratamento para minimizar os efeitos da alopecia e recuperar os cabelos é a terapia com dispositivos à laser de baixa potência. A fotobioestimulação irradia as células capilares e estimula as mitocôndrias na produção de ATP. Este processo faz com que ocorra maior aproveitamento dos nutrientes, eliminação de toxinas, aceleração da divisão celular e otimização do crescimento epitelial, com aumento da síntese proteica, melhor vascularização e cicatrização dos folículos, ampliando o suprimento de sangue e oxigênio para as células.

Desta forma também é possível reduzir a inflamação e estimular o crescimento dos fios de cabelo, com aumento do fluxo de retorno venoso e linfático, reduzindo os edemas pós-inflamatórios.

Existem diversos dispositivos eficazes para este tipo de tratamento, entre os quais um em formato de tiara e outro em forma de capacete. O procedimento pode ser realizado em casa, pela própria pessoa, de maneira totalmente indolor, sendo aprovado pelo FDA (Food and Drug Administration) e ANVISA. Os resultados costumam ser perceptíveis já nas primeiras semanas de uso. Esta pode ser uma excelente opção para tratar a alopecia androgênica em adolescentes, já que não traz contraindicações ou efeitos colaterais.

*Dr José Rogério Régis é dermatologista, especialista em tricologia e transplante capilar.

Saiba porque o Sol é um dos principais vilões para a perda do colágeno da pele e envelhecimento cutâneo precoce
Publicado em Saúde

Exposição à radiação UV provoca a produção de radicais livres,

 que, em excesso, leva ao stress oxidativo e degradação das

fibras de colágeno, gerando flacidez.

 

*Por Cláudia Peres

Há muito se fala sobre a importância do colágeno como substância responsável por garantir a firmeza da pele e, consequentemente, sua aparência jovem e saudável. Também é sabido que, após os 25 anos, existe uma diminuição progressiva na produção de colágeno pelo organismo, essa redução é estimada em 1% ao ano. Além da perda natural, diversos fatores contribuem para acelerar esse processo, como: o tabagismo, stress, consumo de álcool, consumo excessivo de açúcar, poluição, baixos níveis hormonais e, principalmente, a exposição ao Sol.

O Sol é um dos grandes vilões do colágeno da pele. A maioria da população desconhece este fator, mas a radiação UV, emitida pelo Sol, provoca a produção de radicais livres, que, em excesso, leva ao stress oxidativo e alterações irreversíveis na conformação celular. Neste processo, as fibras de colágeno são quebradas, gerando a flacidez da pele, não só do rosto, mas do corpo todo.

Em casos extremos, de exposição intensa e por períodos prolongados, a pele pode apresentar um tipo de lesão conhecida como ‘Elastose Solar’. Neste caso, as fibras de colágeno e elastina apresentam uma degradação profunda, a pele perde sustentação e elasticidade, virando uma placa coriácea (textura semelhante ao couro, que se quebra facilmente), dura e cheia de rugas.

Na esperança de repor a proteína perdida, muitos brasileiros estão aderindo ao consumo do colágeno hidrolisado. Porém, os estudos clínicos desenvolvidos até o momento não são considerados conclusivos para determinar sua eficácia na dermatologia.

Quando esse colágeno hidrolisado entra no organismo, é transformado em aminoácidos. Até o momento não é possível afirmar se esses aminoácidos serão totalmente absorvidos e aproveitados para a produção de colágeno.

Em contrapartida, diversos tratamentos estéticos vêm apresentando excelentes resultados e são indicados para estimular a produção de colágeno pelo organismo. Desde procedimentos considerados simples, como os peelings de ácido retinóico; até equipamentos sofisticados, como o ultrassom micro e macrofocado, laser e a radiofrequência, que também atuam com esta finalidade.

Além disso, existem os preenchedores à base de ácido hialurônico, que retém água e criam um meio propício para a estimulação da produção da proteína na face; e os bioestimuladores à base de hidroxiapatita de cálcio e ácido polilático, geralmente aplicados no corpo, com ótimos resultados no combate à flacidez.

Mesmo com diversas opções de tratamento para recuperar o colágeno perdido, o mais importante é a prevenção. Neste sentido, os fotoprotetores solares são os maiores aliados de quem deseja uma pele saudável e firme. O ideal é combinar protetor solar com chapéus, óculos escuros e roupas com proteção UV.

Existem também algumas substâncias que podem ser ingeridas para potencializar o efeito desses filtros solares. Elas não substituem os filtros, e sim ajudam a ampliar a proteção, diminuindo os efeitos dos radicais livres, que causam o envelhecimento. Mais do que uma pele bonita, a pessoa vai conquistar uma pele saudável, minimizando o risco de patologias graves, como queimaduras ou câncer de pele.

Para identificar as melhores formas de tratamento, é recomendado que os pacientes realizem, regularmente, consultas com médicos para avaliar a melhora e indicar o tempo de uso mais adequado.

*Cláudia Peres é médica dermatologista, especialista pela SBD – Sociedade Brasileira de Dermatologia.

5 soluções alternativas para a calvície
Publicado em Saúde
Quarta, 29 Novembro 2017 11:50

5 soluções alternativas para a calvície

É fato que o problema da calvície afeta homens e mulheres em todo o mundo. Estima-se que cerca de 70% dos homens desenvolverão o problema até os 70 anos, enquanto, na população feminina, 50% da população serão afetadas. A calvície, ou alopecia, ocorre quando há um afinamento progressivo dos fios de cabelo, deixando o couro cabeludo mais visível, e pode ser causada por diversos fatores, entre eles, herança genética, mudanças hormonais ou até mesmo stress.

Para ajudar aqueles que sofrem da calvície, ai vão cinco alternativas para solucionar o problema:

1-      Laser de baixa potência

A laserterapia de baixa intensidade é um dos tratamentos mais eficazes do momento. O procedimento pode ser realizado em casa, pela própria pessoa, de maneira totalmente indolor, com home-devices como o iGrow Laser, um capacete composto por 51 pontos de luz, sendo 21 de laser de diodo e 30 de LED, que incidem diretamente sobre o couro cabeludo, fortalecendo a raiz para controlar a queda. Outra opção é a Hairmax Laserband, uma tiara que possui 82 pontos de luz, além de pentes que dividem os cabelos, para aumentar a absorção dos raios no couro cabeludo. O produto pode ser rotacionado, a fim de tratar todas as áreas da cabeça, em sessões de poucos minutos.

2-      Cirurgia robótica

Cientistas desenvolveram, recentemente, o ARTAS, um robô criado para transformar o transplante de cabelo em um procedimento menos invasivo. O aparelho foi criado como alternativa ao método tradicional de coleta dos fios, que é totalmente manual, e naturalmente mais demorado. Outra vantagem é que a cirurgia robótica não deixa as cicatrizes da técnica FUT (Transplante de Unidades Foliculares), por adotar a FUE (Extração de Unidades Foliculares), que consiste na extração individual dos folículos, em vez da remoção de uma tira de couro cabeludo.

3-      Micropigmentação

A micropigmentação é um procedimento utilizado para disfarçar as falhas causadas pela queda de cabelo, e consiste na aplicação de pigmentos no couro cabeludo para reproduzir a aparência idêntica dos folículos capilares. Sua duração é em média de 2 a 5 anos. O desbotamento do pigmento está relacionado à técnica utilizada, atividades e cuidados externos como, por exemplo, exposição ao sol e também à adaptação da pele com a tinta. O clareamento ocorre de forma gradativa, já que o pigmento não sai de uma só vez, porém é necessário que sempre ocorra a manutenção para que os efeitos tenham durabilidade.

4-      Intradermoterapia

A intradermoterapia capilar (ou mesoterapia) é indicada para aqueles que experimentam queda capilar em excesso, podendo ser utilizada também para o tratamento da calvície. O método consiste na aplicação de agulhas com nutrientes na região do couro cabeludo, o que visa estimular o crescimento dos fios, aumentando sua espessura e revitalizando-os. Em média são necessárias de 2 a 10 sessões, com periodicidade variando em cada caso. Os resultados esperados são: redução da queda de cabelo e melhora na qualidade e textura dos fios e estímulo do crescimento.

5-      Maquiagem capilar

Opção ideal para quem quer fugir dos tratamentos estéticos com agulhas ou procura melhor custo beneficio. Existem várias opções de maquiagem capilar à disposição no mercado, entre elas o Hairmax Fibers, feito com pó de microfibras de queratina (mesma proteína que constitui o fio de cabelo). Revelando-se como um disfarce imperceptível, basta aplicá-lo nas áreas rarefeitas do couro cabeludo e, instantaneamente, já se observa maior volume. Além disso, o produto dura o dia inteiro, aguentando a ação do suor, chuvas leves ou ventos fortes. O produto é hipoalergênico e compatível com qualquer tratamento capilar.

www.onderma.com.br

As melhores Promoções de Cosméticos
Publicado em Beleza

A Black Friday é conhecida como o dia das grandes ofertas, mas as lojas fazem promoções o ano todo para atrair mais clientes e atingir as metas de vendas.

Basta procurar loja por loja as melhores promoções. Não, Para! Basta você acessar a plataforma Vitrine Derme e encontrar as melhores promoções disponíveis para você.

Simples, rápido e apenas um click.

Vitrine Derme agrega em um só lugar as melhores promoções de cosméticos e maquiagem, das maiores marcas, nas melhores lojas virtuais organizados por categorias, como por exemplo: Dermocosméticos, Maquiagem, Perfumes e Nutracêuticos.

A plataforma busca nas melhores lojas virtuais as promoções e divulga instantaneamente onde essa promoção esta ocorrendo, basta apenas um click para você ser redirecionado para o site oficial da loja virtual e realizar a compra.

“A Vitrine Derme não é uma loja virtual, é uma plataforma completa que agrega as melhores promoções para facilitar a vida dos consumidores digitais, explica o CEO da plataforma Bruno Menesio.”

Como comprar:

Em poucos passos você consegue comprar aquele produto que você tanto queria por um preço justo e sem perder tempo.

Passo 1: acesse a plataforma www.vitrinederme.com.br

Passo 2: verifique as últimas promoções lançadas ou procure o produto desejado através do menu superior da plataforma.

Passo 3: Clique no link promocional e seja encaminhado diretamente para loja que está disponibilizando a promoção e realize sua compra. São lojas consagradas no mercado virtual e não há risco de fraude.

Sobre Vitrine Derme

Plataforma de divulgação de promoções de produtos de beleza e saúde, a qual reúne em um só lugar as melhores promoções de cosméticos, maquiagem, perfume e nutracêuticos.

Vitrine Derme

www.vitrinederme.com.br

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Facebook: www.facebook.com.br/vitrinederme

Os cirurgiões trataram uma mulher de 53 anos de idade, rejeitada por vários outros hospitais devido à complexidade da doença, baseando-se no uso de modelos cirúrgicos em 3D. Estes biomodelos  foram imprescindíveis para compreender a causa do problema e determinar o melhor tipo de tratamento para operar com sucesso

Minneapolis, Minnesota (EUA) e Rehovot (Israel) A Stratasys (Nasdaq:SSYS), líder  global em soluções de tecnologia aditiva aplicada, acaba de anunciar que cirurgiões do Departamento de Cirurgia Vascular e Cardiológica do Hospital da Universidade de Mainz, na Alemanha estão usando a solução Stratasys PolyJet de impressão 3D para transformar o planejamento de cirurgias vasculares complexas e salvar vidas. De acordo com o hospital universitário, o uso de modelos impressos em 3D para planejamento cirúrgico tem promovido uma significante redacao de custos na instituição ao permitir projetar e instalar implantes, além de economias de tempo relevantes durante as cirurgias, levando a uma melhora nos resultados para os pacientes.

Como um centro de excelência internacionalmente reconhecido quando se trata de Cirurgia Cardiotorácica e Vascular, o Hospital Universitário de Mainz faz pesquisas e oferece atendimento aos pacientes em áreas relacionadas ao coração, tórax e vasos sanguíneos no corpo humano. O hospital trata vários pacientes que sofrem de doenças aórticas com risco de vida, que necessitam de atenção imediata e tratamento cirúrgico complexo e específico. Segundo o Prof. Dr. Bernhard Dorweiler, chefe do Departamento de Cirurgia Vascular do Hospital Universitário de Mainz, a adoção da impressão em 3D desempenha um papel crucial na elevação do padrão de atendimento ao paciente.

"Em média, as tomografias com 1000-2000 imagens podem ser feitas por caso de paciente vascular relacionado, para que os cirurgiões usem para analisar e diagnosticar a doença. Seus resultados podem ser ambíguos e demorados, quando a questão é complexa. Com modelos impressos em 3D, é possível compreender rapidamente a anatomia individual do paciente e determinar melhor o tipo de tratamento necessário para tratá-lo com sucesso", diz o Prof. Dr. Dorweiler.

Segundo o Prof. Dr. Dorweiler, isso foi exemplificado em um caso recente em que ele e sua equipe foram abordados por uma mulher de 53 anos, que já havia sido recusada por vários outros hospitais na Alemanha, devido à complexidade da doença e ao risco potencial da operação. Ela tinha uma malformação aórtica perto do coração e sofria com a convexidade de um vaso sanguíneo em seu pescoço. Reconhecendo a necessidade de atenção médica urgente, os especialistas analisaram tomografias, mas os resultados não ofereciam o detalhamento necessário para fazer um diagnóstico preciso.

"Olhando as tomografias era impossível visualizar claramente a anatomia. Então, decidimos imprimir um biomodelo em 3D e pela primeira vez ficou claro qual era a origem e a magnitude do problema. Nós usamos o modelo para explicar nossas descobertas ao paciente e aumentar sua conformidade com a cirurgia planejada em três passos e também para chegarmos a cada uma dos três cirurgias com um ponto de referência durante o procedimento, o que foi crucial para o resultado bem-sucedido", explica o Prof. Dr. Dorweiler.

A abordagem “a perfeição leva a prática” salva tempo e dinheiro

Até agora o tratamento de doenças aórticas complexas com o método endovascular tem sido um procedimento difícil, com cirurgiões confiantes olhando em um monitor para implantar um pequeno tubo de malha de arame (stent) através das artérias a fim de colocá-lo na área afetada da aorta. Em um caso recente, o Prof. Dr. Dorweiler e sua equipe enfrentaram esse desafio com um caso muito complexo de aneurisma de arco aórtico.

Por exigir um implante intrincado, a equipe realizou uma simulação pré-operatória da cirurgia usando um protótipo de stent e modelo de arco aórtico impresso em 3D do paciente. Este processo já foi repetido em vários casos, permitindo que os cirurgiões possam praticar a cirurgia no modelo repetidamente, o que garante a visualização do design correto e o ajuste do implante de stent já na primeira vez, com redução significativa de tempo e do custo do cirurgião.

"Como apontado em estudos recém-publicados, identificamos economias no tempo de operação de 5 a 45 minutos ao usar modelos impressos 3D antes da cirurgia. Temos uma pesquisa ainda em andamento, mas já constatamos que se você tiver um tempo de cirurgia médio de 2 a 4 horas, ele pode ser reduzido em até 40%. Quando você está lidando com casos vasculares complexos todos os dias, essa redução de tempo pode ser a diferença entre vida e morte", enfatiza o Prof. Dr. Dorweiler.

Treinando futuros cirurgiões vasculares para o sucesso

Na vanguarda da pesquisa e desenvolvimento médico alemão, o Departamento de Cirurgia Vascular do Hospital Universitário de Mainz possui uma ampla instalação de treinamento, na qual a impressão 3D é integral.

“Nós usamos a impressora 3D Stratasys Eden260VS em nossa plataforma de pesquisa BiomaTicS para produzir modelos de anatomias aórticas de casos da vida real, para que possamos utilizá-los com o objetivo de ensinar futuros cirurgiões vasculares a realizar cirurgias endovasculares complexas com sucesso”, afirma o Prof. Dr. Dorweiler.

Segundo ele, com a capacidade de imprimir em 3D modelos aórticos específicos do paciente, com uso de materiais claros e transparentes, os estagiários podem praticar os procedimentos, entender as dificuldades e desenvolver a capacidade de introduzir os stents em réplicas precisas dos vasos sanguíneos. O especialista reforça ainda que “na área de saúde é crucial que continuemos a usar a impressão 3D para ampliar as habilidades dos estudantes para sua formação médica, aperfeiçoamento e realização de futuras pesquisas para encontrar soluções cirúrgicas inovadoras.”

Rene Martin, gerente de Negócios de Saúde da Stratasys EMEA, ressalta que o uso pioneiro da impressão 3D testemunhado explica o porquê do Hospital Universitário Mainz estar hoje na vanguarda da pesquisa e do desenvolvimento médico alemão. “Ao aproveitar a impressão 3D de alta resolução, a capacidade de replicar a anatomia específica do paciente garante que médicos e cirurgiões planejem, pratiquem e determinem rapidamente abordagens cirúrgicas que salvam vidas - não só para melhorar os cuidados e os resultados do paciente, mas também mitigar riscos e reduzir custos", completa Martin.

Sobre a Stratasys

A Stratasys (NASDAQ: SSYS) é líder mundial em soluções de tecnologia aditiva aplicada às indústrias, incluindo aeroespacial, automotiva, saúde, bens de consumo e educação. Por quase 30 anos, um foco intenso e contínuo nos requisitos de negócios dos clientes tem alimentado inovações significativas - 1.200 patentes de tecnologia aditivas concedidas e pendentes - que criam um novo valor nos processos do ciclo de vida do produto, desde protótipos de design até ferramentas de fabricação e peças para uso final. O ecossistema de impressão 3D Stratasys de soluções e expertise - materiais avançados; software com controle de nível de voxel; impressoras 3D FDM e PolyJet precisas, com alta capacidade de repetibilidade e confiáveis; serviços especializados em aplicações; peças sob demanda e parcerias que definem a indústria - trabalha para assegurar uma integração perfeita no fluxo de trabalho em constante evolução de cada cliente. Cumprindo o potencial real da manufatura aditiva, a Stratasys oferece aplicações inovadoras específicas para a indústria que aceleram os processos de negócios, otimizam as cadeias de valor e impulsionam as melhorias no desempenho dos negócios para milhares de líderes prontos para o futuro em todo o mundo. Sede corporativa: Minneapolis, Minnesota e Rehovot, Israel, online em: http://www.stratasys.com, http://blog.stratasys.com e LinkedIn.

GPCOM Comunicação Corporativa

Clezia Martins Gomes - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

(11) 3129-5158

Os cirurgiões trataram uma mulher de 53 anos de idade, rejeitada por vários outros hospitais devido à complexidade da doença, baseando-se no uso de modelos cirúrgicos em 3D. Estes biomodelos  foram imprescindíveis para compreender a causa do problema e determinar o melhor tipo de tratamento para operar com sucesso

Minneapolis, Minnesota (EUA) e Rehovot (Israel) A Stratasys (Nasdaq:SSYS), líder  global em soluções de tecnologia aditiva aplicada, acaba de anunciar que cirurgiões do Departamento de Cirurgia Vascular e Cardiológica do Hospital da Universidade de Mainz, na Alemanha estão usando a solução Stratasys PolyJet de impressão 3D para transformar o planejamento de cirurgias vasculares complexas e salvar vidas. De acordo com o hospital universitário, o uso de modelos impressos em 3D para planejamento cirúrgico tem promovido uma significante redacao de custos na instituição ao permitir projetar e instalar implantes, além de economias de tempo relevantes durante as cirurgias, levando a uma melhora nos resultados para os pacientes.

Como um centro de excelência internacionalmente reconhecido quando se trata de Cirurgia Cardiotorácica e Vascular, o Hospital Universitário de Mainz faz pesquisas e oferece atendimento aos pacientes em áreas relacionadas ao coração, tórax e vasos sanguíneos no corpo humano. O hospital trata vários pacientes que sofrem de doenças aórticas com risco de vida, que necessitam de atenção imediata e tratamento cirúrgico complexo e específico. Segundo o Prof. Dr. Bernhard Dorweiler, chefe do Departamento de Cirurgia Vascular do Hospital Universitário de Mainz, a adoção da impressão em 3D desempenha um papel crucial na elevação do padrão de atendimento ao paciente.

"Em média, as tomografias com 1000-2000 imagens podem ser feitas por caso de paciente vascular relacionado, para que os cirurgiões usem para analisar e diagnosticar a doença. Seus resultados podem ser ambíguos e demorados, quando a questão é complexa. Com modelos impressos em 3D, é possível compreender rapidamente a anatomia individual do paciente e determinar melhor o tipo de tratamento necessário para tratá-lo com sucesso", diz o Prof. Dr. Dorweiler.

Segundo o Prof. Dr. Dorweiler, isso foi exemplificado em um caso recente em que ele e sua equipe foram abordados por uma mulher de 53 anos, que já havia sido recusada por vários outros hospitais na Alemanha, devido à complexidade da doença e ao risco potencial da operação. Ela tinha uma malformação aórtica perto do coração e sofria com a convexidade de um vaso sanguíneo em seu pescoço. Reconhecendo a necessidade de atenção médica urgente, os especialistas analisaram tomografias, mas os resultados não ofereciam o detalhamento necessário para fazer um diagnóstico preciso.

"Olhando as tomografias era impossível visualizar claramente a anatomia. Então, decidimos imprimir um biomodelo em 3D e pela primeira vez ficou claro qual era a origem e a magnitude do problema. Nós usamos o modelo para explicar nossas descobertas ao paciente e aumentar sua conformidade com a cirurgia planejada em três passos e também para chegarmos a cada uma dos três cirurgias com um ponto de referência durante o procedimento, o que foi crucial para o resultado bem-sucedido", explica o Prof. Dr. Dorweiler.

A abordagem “a perfeição leva a prática” salva tempo e dinheiro

Até agora o tratamento de doenças aórticas complexas com o método endovascular tem sido um procedimento difícil, com cirurgiões confiantes olhando em um monitor para implantar um pequeno tubo de malha de arame (stent) através das artérias a fim de colocá-lo na área afetada da aorta. Em um caso recente, o Prof. Dr. Dorweiler e sua equipe enfrentaram esse desafio com um caso muito complexo de aneurisma de arco aórtico.

Por exigir um implante intrincado, a equipe realizou uma simulação pré-operatória da cirurgia usando um protótipo de stent e modelo de arco aórtico impresso em 3D do paciente. Este processo já foi repetido em vários casos, permitindo que os cirurgiões possam praticar a cirurgia no modelo repetidamente, o que garante a visualização do design correto e o ajuste do implante de stent já na primeira vez, com redução significativa de tempo e do custo do cirurgião.

"Como apontado em estudos recém-publicados, identificamos economias no tempo de operação de 5 a 45 minutos ao usar modelos impressos 3D antes da cirurgia. Temos uma pesquisa ainda em andamento, mas já constatamos que se você tiver um tempo de cirurgia médio de 2 a 4 horas, ele pode ser reduzido em até 40%. Quando você está lidando com casos vasculares complexos todos os dias, essa redução de tempo pode ser a diferença entre vida e morte", enfatiza o Prof. Dr. Dorweiler.

Treinando futuros cirurgiões vasculares para o sucesso

Na vanguarda da pesquisa e desenvolvimento médico alemão, o Departamento de Cirurgia Vascular do Hospital Universitário de Mainz possui uma ampla instalação de treinamento, na qual a impressão 3D é integral.

“Nós usamos a impressora 3D Stratasys Eden260VS em nossa plataforma de pesquisa BiomaTicS para produzir modelos de anatomias aórticas de casos da vida real, para que possamos utilizá-los com o objetivo de ensinar futuros cirurgiões vasculares a realizar cirurgias endovasculares complexas com sucesso”, afirma o Prof. Dr. Dorweiler.

Segundo ele, com a capacidade de imprimir em 3D modelos aórticos específicos do paciente, com uso de materiais claros e transparentes, os estagiários podem praticar os procedimentos, entender as dificuldades e desenvolver a capacidade de introduzir os stents em réplicas precisas dos vasos sanguíneos. O especialista reforça ainda que “na área de saúde é crucial que continuemos a usar a impressão 3D para ampliar as habilidades dos estudantes para sua formação médica, aperfeiçoamento e realização de futuras pesquisas para encontrar soluções cirúrgicas inovadoras.”

Rene Martin, gerente de Negócios de Saúde da Stratasys EMEA, ressalta que o uso pioneiro da impressão 3D testemunhado explica o porquê do Hospital Universitário Mainz estar hoje na vanguarda da pesquisa e do desenvolvimento médico alemão. “Ao aproveitar a impressão 3D de alta resolução, a capacidade de replicar a anatomia específica do paciente garante que médicos e cirurgiões planejem, pratiquem e determinem rapidamente abordagens cirúrgicas que salvam vidas - não só para melhorar os cuidados e os resultados do paciente, mas também mitigar riscos e reduzir custos", completa Martin.

Sobre a Stratasys

A Stratasys (NASDAQ: SSYS) é líder mundial em soluções de tecnologia aditiva aplicada às indústrias, incluindo aeroespacial, automotiva, saúde, bens de consumo e educação. Por quase 30 anos, um foco intenso e contínuo nos requisitos de negócios dos clientes tem alimentado inovações significativas - 1.200 patentes de tecnologia aditivas concedidas e pendentes - que criam um novo valor nos processos do ciclo de vida do produto, desde protótipos de design até ferramentas de fabricação e peças para uso final. O ecossistema de impressão 3D Stratasys de soluções e expertise - materiais avançados; software com controle de nível de voxel; impressoras 3D FDM e PolyJet precisas, com alta capacidade de repetibilidade e confiáveis; serviços especializados em aplicações; peças sob demanda e parcerias que definem a indústria - trabalha para assegurar uma integração perfeita no fluxo de trabalho em constante evolução de cada cliente. Cumprindo o potencial real da manufatura aditiva, a Stratasys oferece aplicações inovadoras específicas para a indústria que aceleram os processos de negócios, otimizam as cadeias de valor e impulsionam as melhorias no desempenho dos negócios para milhares de líderes prontos para o futuro em todo o mundo. Sede corporativa: Minneapolis, Minnesota e Rehovot, Israel, online em: http://www.stratasys.com, http://blog.stratasys.com e LinkedIn.

GPCOM Comunicação Corporativa

Clezia Martins Gomes - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

(11) 3129-5158

Os cirurgiões trataram uma mulher de 53 anos de idade, rejeitada por vários outros hospitais devido à complexidade da doença, baseando-se no uso de modelos cirúrgicos em 3D. Estes biomodelos  foram imprescindíveis para compreender a causa do problema e determinar o melhor tipo de tratamento para operar com sucesso

Minneapolis, Minnesota (EUA) e Rehovot (Israel) A Stratasys (Nasdaq:SSYS), líder  global em soluções de tecnologia aditiva aplicada, acaba de anunciar que cirurgiões do Departamento de Cirurgia Vascular e Cardiológica do Hospital da Universidade de Mainz, na Alemanha estão usando a solução Stratasys PolyJet de impressão 3D para transformar o planejamento de cirurgias vasculares complexas e salvar vidas. De acordo com o hospital universitário, o uso de modelos impressos em 3D para planejamento cirúrgico tem promovido uma significante redacao de custos na instituição ao permitir projetar e instalar implantes, além de economias de tempo relevantes durante as cirurgias, levando a uma melhora nos resultados para os pacientes.

Como um centro de excelência internacionalmente reconhecido quando se trata de Cirurgia Cardiotorácica e Vascular, o Hospital Universitário de Mainz faz pesquisas e oferece atendimento aos pacientes em áreas relacionadas ao coração, tórax e vasos sanguíneos no corpo humano. O hospital trata vários pacientes que sofrem de doenças aórticas com risco de vida, que necessitam de atenção imediata e tratamento cirúrgico complexo e específico. Segundo o Prof. Dr. Bernhard Dorweiler, chefe do Departamento de Cirurgia Vascular do Hospital Universitário de Mainz, a adoção da impressão em 3D desempenha um papel crucial na elevação do padrão de atendimento ao paciente.

"Em média, as tomografias com 1000-2000 imagens podem ser feitas por caso de paciente vascular relacionado, para que os cirurgiões usem para analisar e diagnosticar a doença. Seus resultados podem ser ambíguos e demorados, quando a questão é complexa. Com modelos impressos em 3D, é possível compreender rapidamente a anatomia individual do paciente e determinar melhor o tipo de tratamento necessário para tratá-lo com sucesso", diz o Prof. Dr. Dorweiler.

Segundo o Prof. Dr. Dorweiler, isso foi exemplificado em um caso recente em que ele e sua equipe foram abordados por uma mulher de 53 anos, que já havia sido recusada por vários outros hospitais na Alemanha, devido à complexidade da doença e ao risco potencial da operação. Ela tinha uma malformação aórtica perto do coração e sofria com a convexidade de um vaso sanguíneo em seu pescoço. Reconhecendo a necessidade de atenção médica urgente, os especialistas analisaram tomografias, mas os resultados não ofereciam o detalhamento necessário para fazer um diagnóstico preciso.

"Olhando as tomografias era impossível visualizar claramente a anatomia. Então, decidimos imprimir um biomodelo em 3D e pela primeira vez ficou claro qual era a origem e a magnitude do problema. Nós usamos o modelo para explicar nossas descobertas ao paciente e aumentar sua conformidade com a cirurgia planejada em três passos e também para chegarmos a cada uma dos três cirurgias com um ponto de referência durante o procedimento, o que foi crucial para o resultado bem-sucedido", explica o Prof. Dr. Dorweiler.

A abordagem “a perfeição leva a prática” salva tempo e dinheiro

Até agora o tratamento de doenças aórticas complexas com o método endovascular tem sido um procedimento difícil, com cirurgiões confiantes olhando em um monitor para implantar um pequeno tubo de malha de arame (stent) através das artérias a fim de colocá-lo na área afetada da aorta. Em um caso recente, o Prof. Dr. Dorweiler e sua equipe enfrentaram esse desafio com um caso muito complexo de aneurisma de arco aórtico.

Por exigir um implante intrincado, a equipe realizou uma simulação pré-operatória da cirurgia usando um protótipo de stent e modelo de arco aórtico impresso em 3D do paciente. Este processo já foi repetido em vários casos, permitindo que os cirurgiões possam praticar a cirurgia no modelo repetidamente, o que garante a visualização do design correto e o ajuste do implante de stent já na primeira vez, com redução significativa de tempo e do custo do cirurgião.

"Como apontado em estudos recém-publicados, identificamos economias no tempo de operação de 5 a 45 minutos ao usar modelos impressos 3D antes da cirurgia. Temos uma pesquisa ainda em andamento, mas já constatamos que se você tiver um tempo de cirurgia médio de 2 a 4 horas, ele pode ser reduzido em até 40%. Quando você está lidando com casos vasculares complexos todos os dias, essa redução de tempo pode ser a diferença entre vida e morte", enfatiza o Prof. Dr. Dorweiler.

Treinando futuros cirurgiões vasculares para o sucesso

Na vanguarda da pesquisa e desenvolvimento médico alemão, o Departamento de Cirurgia Vascular do Hospital Universitário de Mainz possui uma ampla instalação de treinamento, na qual a impressão 3D é integral.

“Nós usamos a impressora 3D Stratasys Eden260VS em nossa plataforma de pesquisa BiomaTicS para produzir modelos de anatomias aórticas de casos da vida real, para que possamos utilizá-los com o objetivo de ensinar futuros cirurgiões vasculares a realizar cirurgias endovasculares complexas com sucesso”, afirma o Prof. Dr. Dorweiler.

Segundo ele, com a capacidade de imprimir em 3D modelos aórticos específicos do paciente, com uso de materiais claros e transparentes, os estagiários podem praticar os procedimentos, entender as dificuldades e desenvolver a capacidade de introduzir os stents em réplicas precisas dos vasos sanguíneos. O especialista reforça ainda que “na área de saúde é crucial que continuemos a usar a impressão 3D para ampliar as habilidades dos estudantes para sua formação médica, aperfeiçoamento e realização de futuras pesquisas para encontrar soluções cirúrgicas inovadoras.”

Rene Martin, gerente de Negócios de Saúde da Stratasys EMEA, ressalta que o uso pioneiro da impressão 3D testemunhado explica o porquê do Hospital Universitário Mainz estar hoje na vanguarda da pesquisa e do desenvolvimento médico alemão. “Ao aproveitar a impressão 3D de alta resolução, a capacidade de replicar a anatomia específica do paciente garante que médicos e cirurgiões planejem, pratiquem e determinem rapidamente abordagens cirúrgicas que salvam vidas - não só para melhorar os cuidados e os resultados do paciente, mas também mitigar riscos e reduzir custos", completa Martin.

Sobre a Stratasys

A Stratasys (NASDAQ: SSYS) é líder mundial em soluções de tecnologia aditiva aplicada às indústrias, incluindo aeroespacial, automotiva, saúde, bens de consumo e educação. Por quase 30 anos, um foco intenso e contínuo nos requisitos de negócios dos clientes tem alimentado inovações significativas - 1.200 patentes de tecnologia aditivas concedidas e pendentes - que criam um novo valor nos processos do ciclo de vida do produto, desde protótipos de design até ferramentas de fabricação e peças para uso final. O ecossistema de impressão 3D Stratasys de soluções e expertise - materiais avançados; software com controle de nível de voxel; impressoras 3D FDM e PolyJet precisas, com alta capacidade de repetibilidade e confiáveis; serviços especializados em aplicações; peças sob demanda e parcerias que definem a indústria - trabalha para assegurar uma integração perfeita no fluxo de trabalho em constante evolução de cada cliente. Cumprindo o potencial real da manufatura aditiva, a Stratasys oferece aplicações inovadoras específicas para a indústria que aceleram os processos de negócios, otimizam as cadeias de valor e impulsionam as melhorias no desempenho dos negócios para milhares de líderes prontos para o futuro em todo o mundo. Sede corporativa: Minneapolis, Minnesota e Rehovot, Israel, online em: http://www.stratasys.com, http://blog.stratasys.com e LinkedIn.

GPCOM Comunicação Corporativa

Clezia Martins Gomes - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

(11) 3129-5158

Os cirurgiões trataram uma mulher de 53 anos de idade, rejeitada por vários outros hospitais devido à complexidade da doença, baseando-se no uso de modelos cirúrgicos em 3D. Estes biomodelos  foram imprescindíveis para compreender a causa do problema e determinar o melhor tipo de tratamento para operar com sucesso

Minneapolis, Minnesota (EUA) e Rehovot (Israel) A Stratasys (Nasdaq:SSYS), líder  global em soluções de tecnologia aditiva aplicada, acaba de anunciar que cirurgiões do Departamento de Cirurgia Vascular e Cardiológica do Hospital da Universidade de Mainz, na Alemanha estão usando a solução Stratasys PolyJet de impressão 3D para transformar o planejamento de cirurgias vasculares complexas e salvar vidas. De acordo com o hospital universitário, o uso de modelos impressos em 3D para planejamento cirúrgico tem promovido uma significante redacao de custos na instituição ao permitir projetar e instalar implantes, além de economias de tempo relevantes durante as cirurgias, levando a uma melhora nos resultados para os pacientes.

Como um centro de excelência internacionalmente reconhecido quando se trata de Cirurgia Cardiotorácica e Vascular, o Hospital Universitário de Mainz faz pesquisas e oferece atendimento aos pacientes em áreas relacionadas ao coração, tórax e vasos sanguíneos no corpo humano. O hospital trata vários pacientes que sofrem de doenças aórticas com risco de vida, que necessitam de atenção imediata e tratamento cirúrgico complexo e específico. Segundo o Prof. Dr. Bernhard Dorweiler, chefe do Departamento de Cirurgia Vascular do Hospital Universitário de Mainz, a adoção da impressão em 3D desempenha um papel crucial na elevação do padrão de atendimento ao paciente.

"Em média, as tomografias com 1000-2000 imagens podem ser feitas por caso de paciente vascular relacionado, para que os cirurgiões usem para analisar e diagnosticar a doença. Seus resultados podem ser ambíguos e demorados, quando a questão é complexa. Com modelos impressos em 3D, é possível compreender rapidamente a anatomia individual do paciente e determinar melhor o tipo de tratamento necessário para tratá-lo com sucesso", diz o Prof. Dr. Dorweiler.

Segundo o Prof. Dr. Dorweiler, isso foi exemplificado em um caso recente em que ele e sua equipe foram abordados por uma mulher de 53 anos, que já havia sido recusada por vários outros hospitais na Alemanha, devido à complexidade da doença e ao risco potencial da operação. Ela tinha uma malformação aórtica perto do coração e sofria com a convexidade de um vaso sanguíneo em seu pescoço. Reconhecendo a necessidade de atenção médica urgente, os especialistas analisaram tomografias, mas os resultados não ofereciam o detalhamento necessário para fazer um diagnóstico preciso.

"Olhando as tomografias era impossível visualizar claramente a anatomia. Então, decidimos imprimir um biomodelo em 3D e pela primeira vez ficou claro qual era a origem e a magnitude do problema. Nós usamos o modelo para explicar nossas descobertas ao paciente e aumentar sua conformidade com a cirurgia planejada em três passos e também para chegarmos a cada uma dos três cirurgias com um ponto de referência durante o procedimento, o que foi crucial para o resultado bem-sucedido", explica o Prof. Dr. Dorweiler.

A abordagem “a perfeição leva a prática” salva tempo e dinheiro

Até agora o tratamento de doenças aórticas complexas com o método endovascular tem sido um procedimento difícil, com cirurgiões confiantes olhando em um monitor para implantar um pequeno tubo de malha de arame (stent) através das artérias a fim de colocá-lo na área afetada da aorta. Em um caso recente, o Prof. Dr. Dorweiler e sua equipe enfrentaram esse desafio com um caso muito complexo de aneurisma de arco aórtico.

Por exigir um implante intrincado, a equipe realizou uma simulação pré-operatória da cirurgia usando um protótipo de stent e modelo de arco aórtico impresso em 3D do paciente. Este processo já foi repetido em vários casos, permitindo que os cirurgiões possam praticar a cirurgia no modelo repetidamente, o que garante a visualização do design correto e o ajuste do implante de stent já na primeira vez, com redução significativa de tempo e do custo do cirurgião.

"Como apontado em estudos recém-publicados, identificamos economias no tempo de operação de 5 a 45 minutos ao usar modelos impressos 3D antes da cirurgia. Temos uma pesquisa ainda em andamento, mas já constatamos que se você tiver um tempo de cirurgia médio de 2 a 4 horas, ele pode ser reduzido em até 40%. Quando você está lidando com casos vasculares complexos todos os dias, essa redução de tempo pode ser a diferença entre vida e morte", enfatiza o Prof. Dr. Dorweiler.

Treinando futuros cirurgiões vasculares para o sucesso

Na vanguarda da pesquisa e desenvolvimento médico alemão, o Departamento de Cirurgia Vascular do Hospital Universitário de Mainz possui uma ampla instalação de treinamento, na qual a impressão 3D é integral.

“Nós usamos a impressora 3D Stratasys Eden260VS em nossa plataforma de pesquisa BiomaTicS para produzir modelos de anatomias aórticas de casos da vida real, para que possamos utilizá-los com o objetivo de ensinar futuros cirurgiões vasculares a realizar cirurgias endovasculares complexas com sucesso”, afirma o Prof. Dr. Dorweiler.

Segundo ele, com a capacidade de imprimir em 3D modelos aórticos específicos do paciente, com uso de materiais claros e transparentes, os estagiários podem praticar os procedimentos, entender as dificuldades e desenvolver a capacidade de introduzir os stents em réplicas precisas dos vasos sanguíneos. O especialista reforça ainda que “na área de saúde é crucial que continuemos a usar a impressão 3D para ampliar as habilidades dos estudantes para sua formação médica, aperfeiçoamento e realização de futuras pesquisas para encontrar soluções cirúrgicas inovadoras.”

Rene Martin, gerente de Negócios de Saúde da Stratasys EMEA, ressalta que o uso pioneiro da impressão 3D testemunhado explica o porquê do Hospital Universitário Mainz estar hoje na vanguarda da pesquisa e do desenvolvimento médico alemão. “Ao aproveitar a impressão 3D de alta resolução, a capacidade de replicar a anatomia específica do paciente garante que médicos e cirurgiões planejem, pratiquem e determinem rapidamente abordagens cirúrgicas que salvam vidas - não só para melhorar os cuidados e os resultados do paciente, mas também mitigar riscos e reduzir custos", completa Martin.

Sobre a Stratasys

A Stratasys (NASDAQ: SSYS) é líder mundial em soluções de tecnologia aditiva aplicada às indústrias, incluindo aeroespacial, automotiva, saúde, bens de consumo e educação. Por quase 30 anos, um foco intenso e contínuo nos requisitos de negócios dos clientes tem alimentado inovações significativas - 1.200 patentes de tecnologia aditivas concedidas e pendentes - que criam um novo valor nos processos do ciclo de vida do produto, desde protótipos de design até ferramentas de fabricação e peças para uso final. O ecossistema de impressão 3D Stratasys de soluções e expertise - materiais avançados; software com controle de nível de voxel; impressoras 3D FDM e PolyJet precisas, com alta capacidade de repetibilidade e confiáveis; serviços especializados em aplicações; peças sob demanda e parcerias que definem a indústria - trabalha para assegurar uma integração perfeita no fluxo de trabalho em constante evolução de cada cliente. Cumprindo o potencial real da manufatura aditiva, a Stratasys oferece aplicações inovadoras específicas para a indústria que aceleram os processos de negócios, otimizam as cadeias de valor e impulsionam as melhorias no desempenho dos negócios para milhares de líderes prontos para o futuro em todo o mundo. Sede corporativa: Minneapolis, Minnesota e Rehovot, Israel, online em: http://www.stratasys.com, http://blog.stratasys.com e LinkedIn.

GPCOM Comunicação Corporativa

Clezia Martins Gomes - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

(11) 3129-5158