Diabetes x Nutrição: O que é preciso para driblar a doença


Muito relacionada aos hábitos de alimentação e como seu corpo se comporta com eles, a diabetes é uma das doenças que mais aumenta no mundo. Segundo dados da OMS (Organização Mundial da Saúde), o número de diabéticos no planeta chega facilmente a 400 milhões de pessoas. E se a nutrição está diretamente ligada à doença, é preciso muito cuidado.

 

Para quem não sabe, a diabetes é uma doença caracterizada pela elevação da glicose no sangue (hiperglicemia). Pode ocorrer devido a defeitos na secreção ou na ação do hormônio insulina, que é produzido no pâncreas. A função principal da insulina é promover a entrada de glicose para as células do organismo de forma que ela possa ser aproveitada para as diversas atividades celulares. A falta da insulina ou um defeito na sua ação resulta portanto em acúmulo de glicose no sangue, o que chamamos de hiperglicemia.

 

Depois de diagnosticada, passa a ser essencial uma alimentação correta e balanceada, bem como a aplicação diária de insulina. Alimentos com índices glicêmicos altos não costumam ser orientados para quem tem diabetes porque elevam a glicose no sangue rapidamente e por sua vez levam a picos de insulina, justamente o hormônio que os diabéticos tem dificuldade em produzir. Sem conseguir absorver a glicose corretamente, ela fica na corrente sanguínea e pode levar a complicações como a oxidação dos vasos. É importante ter uma dieta equilibrada, rica em fibras e ficar sempre atento à quantidade de carboidratos dos alimentos para que não ultrapasse a recomendação diária.

 

Acompanhamento

 

Desde 1980 o número de pessoas atingidas pela doença no mundo quadriplicou, chegando a mais de 420 milhões de pessoas, isso vem acontecendo devido às mudanças no hábito alimentar. Na teoria a diabetes ainda não possui uma cura total, mas quando a pessoa portadora faz o tratamento da maneira correta e cuida da alimentação, os sintomas se tornam fracos e podem até desaparecer, mesmo sem eles, é fundamental continuar indo ao médico e manter a mesma alimentação.

É de extrema importância buscar acompanhamento médico, principalmente de um nutricionista, que poderá dar as indicações corretas sobre cada alimento. Em algumas cidades, como Campo Grande, universidades oferecem consultas em clínicas-escola, onde acadêmicos colaboram com sua formação tendo espaço no mercado. É um caso da UCDB (Universidade Católica Dom Bosco), onde você pode consultar um nutricionista ainda em fase de formação por um preço mais em conta. De qualquer forma, é de suma importância esse acompanhamento.


Compartilhar Conteúdo
Release / Artigo
Texto com Imagens
Vídeo
Youtube, Vimeo ou Vine
Áudio
Soundcloud ou Mixcloud
Imagem
Fotos e Imagens