Ecosan fornece equipamentos para projeto de expansão da Estação de Tratamento de Esgoto no Paraná


A Ecosanlíder absoluta em equipamentos para tratamento primário e secundário de efluentes domésticos e industriais, foi escolhida para fazer parte de um grupo seleto de empresas homologadas e forneceu equipamentos em obras de expansão da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), em Lapa, no Paraná.

A ampliação da rede é realizada pela Companhia de Saneamento do Paraná, Sanepar, órgão público que está investindo 8 milhões na melhoria e crescimento do sistema de esgotamento sanitário da região. Ao final da obra, a estação terá sua capacidade aumentada de 30 para 90/s.

 “Disponibilizamos dois equipamentos que vão qualificar esse importante projeto de expansão. Um compromisso firmado entre a Ecosan e a Sanepar, empresa que tem alto comprometimento com questões de qualidade de projeto e produção”, afirma André Telles, diretor executivo da Ecosan.

O sistema de esgoto da Lapa é formado por 83.434 m de rede coletora que atendem 23.549 habitantes, através de 7.234  ligações prediais. Com as obras, mais de 85% da população da cidade passa a ser atendida com os serviços de coleta e tratamento de esgoto.

A Ecosan forneceu, em 2014, para empresa de construção civil Gottschild dois filtros biológicos e dois decantadores para o projeto de ampliação do sistema de esgotamento sanitário da Lapa.

EQUIPAMENTOS FORNECIDOS PELA ECOSAN

Filtro biológico: 

O equipamento distribuidor rotativo destina-se a distribuir o efluente uniformemente pela superfície do leito filtrante, a partir da alimentação por gravidade da tubulação à coluna central. A carga hidráulica gerada na caixa de entrada tem energia suficiente para mover os braços e estarão conectados a esta estrutura por meio de conexões flangeadas. Os braços do distribuidor rotativo serão suportados também por cabos de aço, que ajudarão a estabilizar o equipamento.  

A peça em questão foi projetada para atender inclusive altas vazões, ela possui quatro braços, mas pode utilizar apenas dois quando a vazão estiver reduzida. Com orifícios distribuídos em sua extensão, tem como objetivo fazer a distribuição do esgoto da forma mais uniforme possível, evitando zonas pobres, sobre o leito filtrante.

Removedor de lodo:

A finalidade básica do equipamento é conduzir o lodo decantado do fundo do decantador até o poço existente no centro dessa unidade. Remover a escuma sobrenadante na superfície do líquido em decantação e conduzi-la até um poço de escuma existente na periferia do decantador. O esgoto entra no decantador pelo centro e se desloca uniformemente para a sua periferia. A maioria suscetível de decantação será removida.

O efluente é descarregado em uma calha situada ao longo de toda a periferia do equipamento. O lodo sedimentado no fundo é removido continuamente, por raspadores de aço e é descarregado em poço central. A escuma é removida por uma lâmina inclinada, fixada na ponte removedora. Os raspadores de lodo, bem como a lâmina de remoção de escuma, serão suspensos na ponte.

PROJETO DE AMPLIAÇÃO

Além da ampliação da ETE, a Sanepar deve ampliar a rede de esgoto em 5 km e abrir 115 novas ligações prediais para atender o Hospital São Sebastião e o bairro Estação. Hoje, o Hospital opera com um sistema próprio de tratamento, pois no local ainda não há rede da Sanepar.

 Já a ampliação de esgoto no bairro Estação é uma solicitação da prefeitura municipal, devido ao alto crescimento populacional na região. Para as obras de ampliação da rede de distribuição, a Sanepar precisará fazer outra travessia, desta vez sob a linha férrea Curitiba – São Mateus do Sul.

A Sanepar também construirá na cidade outros equipamentos como dois reatores anaeróbicos de lodo fluidizado, dois filtros biológicos, dois decantadores, onze leitos de secagem, abrigo para o grupo gerador, interligações hidráulicas e instalações elétricas.


Grupo Vervi

Compartilhar Conteúdo
Release / Artigo
Texto com Imagens
Vídeo
Youtube, Vimeo ou Vine
Áudio
Soundcloud ou Mixcloud
Imagem
Fotos e Imagens