Eu e o Atacama – Nunca te vi, sempre te amei

*Por Janaína Bessa


*Por Janaína Bessa

Eu sempre fui uma mulher muito cosmopolita e minhas viagens, sempre confirmaram isso: Japão, Nova York, Kuala Lumpur, Miami, Hong Kong. Nunca pensei em destino de ecoturismo, o máximo que me embrenhei nesse sentido foi uma viagem à Fernando de Noronha, em 2002. 

Surgiu a oportunidade de conhecer o Atacama, pensei: – O que eu vou fazer quatro dias no meio do deserto, cheio de poeira e com um grupo de onze pessoas que nunca vi na vida? Isso não vai dar certo. 

Apesar do pensamento, essa seria uma maravilhosa oportunidade de interagir com outras pessoas do business do turismo, ir à um destino novo e enriquecer o meu portfólio de lugares conhecidos. 

Sai de Manaus com destino à São Paulo, onde encontrei o restante do grupo. Embarcamos em direção à Santiago, no Chile, pegamos outro voo de aproximadamente duas horas até Calama. Calma! A viagem ainda nem começou. O transfer estava pronto para nos levar até São Pedro de Atacama. Devo confessar que não gostei do que vi, pois quanto mais perto chegávamos, mais a estrada ficava pior, escura e cheia de poeira. 

A recepção no hotel não poderia ser mais encantadora. Sai do carro e quando olhei para o céu, vi tantas estrelas que pareciam ter sido pintadas para nos impressionar. 

Pegamos a chave do quarto e ao entrarmos, uma surpresa: uma garrafa de vinho com mimos de boas-vindas e um lanche tinham sido deixados para nós. Melhor recepção não poderíamos ter tido. “Welcome to Tierra Atacama!”.

Levantamos às 8h e fomos tomar café. E o visual do café da manhã era de tirar o fôlego. Meus pensamentos de “Não vai dar certo” começaram a desaparecer da minha mente. 

Partimos em direção ao Vale da morte. Esse foi o nosso primeiro tour e o meu primeiro encontro com o Atacama. Sabe aquele amor avassalador? Que te deixa sem ar e com o coração acelerado? Foi assim nosso primeiro enlace. Quando vi a imensidão com tantos tons de marrons, vermelhos e azuis, o céu sem nuvens e os vulcões ao fundo, fiquei sem ar. O guia nos explicou cada detalhe, mas o silêncio e paz daquele lugar me invadiam mais do que qualquer palavra pronunciada. 

Voltamos ao hotel para o almoço e a beleza do Tierra Atacama se expandia durante o dia. 

 Após o almoço, conhecemos o Salar do Atacam. Um pensamento me surpreendeu: – Como pude ficar tanto tempo sem conhecer esse lugar? Em que mundo eu vivia?

Lembrei de uma canção que definiu bem o momento: “Por onde andei, enquanto você me procurava?”

Voltamos ao hotel extasiados com tanta beleza e com as recordações de nosso primeiro pôr do sol nesse povoado de aproximadamente 8000 habitantes, cercado de poeira, sem shopping center, restaurante da moda, transito caótico e tudo o mais que a cidade grande nos oferece, mas com uma paz, uma energia e paisagens que tornam esses momentos experiências únicas.

No outro dia, subimos para 3000 metros de altitude. Para minimizar os efeitos da altura é necessário hidratação constante e chá de coca. Conhecemos as Termas de Puritama, São 7 piscinas com água quente, sais minerais e, de acordo com a crença da região, curativas. Uma coisa é certa: mergulhar nessa piscina natural de água quente tem seu valor.

Durante a tarde conhecemos o Vale do Arco-íris, com suas montanhas coloridas. 

No terceiro dia, nos aventuramos a 4800 metros de altitude. Subimos devagar, parando no caminho para ajudar na aclimatação da altitude. Nesse momento pensei estar apaixonada o suficiente pelo Atacama, mas era ilusão, o melhor estava por vir. As lagunas Altiplanicas são de tirar o fôlego! São tão lindas que chegam a emocionar. Tive um momento de pura contemplação e gratidão por poder presenciar esse lugar incrível. 

Após tantas emoções, chegou a hora de voltar para casa. Antes de finalizar esse breve relato, ressalto ressaltar a beleza e aconchego do Tierra Atacama. Funcionários atenciosos, comida impecável, um local perfeito para agradecer aos céus por poder viver e conhecer um lugar tão encantador 

Sem medo de errar, eu digo: o Atacama merece estar na “Wish List” de todo viajante.

Sobre a Flyworld

A Flyworld é uma rede de franquias de agência de viagens que tem como objetivo oferecer aos franqueados condições especiais e serviços especializados na área para que esses atinjam o sucesso empresarial. Com mais de 50 unidades espalhadas por todo Brasil, a Flyworld é fruto de mais de 30 anos de expertise na área de turismo, na comercialização de viagens nacionais, internacionais, passagens aéreas, cruzeiros marítimos, intercâmbio, hotéis e locações. É também especialista em assessoria para vistos consulares, assessoria para passaportes e vendas pacotes de viagens nacionais e internacionais de forma personalizada, e compra de moedas estrangeiras.

Informações para a imprensa 

DG/BR Comunicação 

Deborah Chiari – atendimento@dgbrcomunicacao.com.br | (19)  99351.6759


Deborah Chiari

Compartilhar Conteúdo
Release / Artigo
Texto com Imagens
Vídeo
Youtube, Vimeo ou Vine
Áudio
Soundcloud ou Mixcloud
Imagem
Fotos e Imagens